UM OUTONO TERAPÊUTICO (parte II)

Este ano os serviços meteorológicos prevêem um Outubro bem ruidoso!

 

Esta semana dá-se início à digressão por terras lusitanas dos Putan Club, projecto do músico francês François Cambuzat dos míticos L’Enfance Rouge e da baixista italiana Gianna Greco, que a ATR em conjunto com várias promotoras e espaços tem a honra de apresentar pela primeira vez em Portugal!

 

E no fim de semana (dias 11, 12 e 13) haverá a segunda edição do Familiar Fest #LX, evento que junta workshops de construção de instrumentos electrónicos DIY a concertos de música experimental!

PUTAN CLUB (fr/it)

IndustrialAvantRockTechnoDubstepSauvagerie

 

9 Out. (qua) 22h30 – Salão Brazil – COIMBRA

(em parceria com o JACC)

 

10 Out. (qui) 22h30 – Lounge – LISBOA

(em parceria com o Lounge)

 

13 Out. (dom) 16h – Casa da Cultura – SETÚBAL

(em parceria com a Experimentáculo)

 

14 Out. (seg) 23h – Dona Lourdes – MONTIJO

(em parceria com o Dona Lourdes)

 

16 Out. (qua) 22h – Club de Vila Real – VILA REAL (+ Da Monstra)

(organizado pela Dedos Biónicos)

 

20 Out. (dom) 21h30 – Amplifest – PORTO

(organizado pela Amplificasom)

 

Dois selvagens na estrada. Guitarras, baixo, computador, industrial, techno/dubstep e selvajaria – como se o Skrillex violasse os Birthday Party: groove e electricidade.

Com mais de 700 concertos desde a sua formação, pela Europa, África e Ásia, fazendo também de backing-band para a Lydia Lunch, o PUTAN CLUB é uma célula de resistência artistíca, iconoclasta e violenta, groovy e evidentemente sexy, caracterizada por um modo de actuar muito próximo ao das primeiras conspirações europeias durante a última guerra mundial (acções de força em lugares diversos) e ao dos membros da resistência no Iraque e Afeganistão ou na Chechénia.

A resistência é organizada com os meios arcaicos e imediatos do nosso século: vozes e ruídos electrónicos, viaturas de combate e palavras contadas, que é como dizer, desde a pintura rupestre ao conceptualismo mais intrépido, desde o avant-rock até à música clássica contemporânea e até à música techno/dubstep mais brutal, desde o beijo na boca até ao pontapé no cu…

FAMILIAR FEST #LX II @ Casa dos Amigos do Minho – LISBOA

 

11 Out. (sex) – Techno:Weirdos + Concon + Catapulta

 

12 Out. (sáb) – Golden Strobes + André Gonçalves & Filipe Felizardo + Yan-Gant Y-Tan

 

13 Out. (dom) – dOISsEMIcIRCUITOSiNVERTIDOS + SonarX Live Act + Familiar & Ensemble dos Alunos

 

(abertura de portas: 21h30 / concertos: 22h / entrada diária: 3 euros)

 

O Familiar é um colectivo audiovisual sediado em Sevilha que se dedica ao circuit bending, à criação de dispositivos sonoros e à retro-computação, encorajando a livre circulação de tecnologias e ferramentas e partilhando todos os seus projectos, sem quaisquer direitos reservados.

 

O Familiar Fest está de regresso a Lisboa depois de uma primeira edição inesquecível em Dezembro do ano passado, numa parceria entre a ATR e as entretanto (e infelizmente) extintas Flausina e Livraria Sá da Costa….

Desta vez o festival vai decorrer na Casa dos Amigos do Minho no Intendente e contará com concertos, ambiências e viagens sonoras a cargo dos estranhos Techno:Weirdos, projecto paralelo dos Techno Widow; dos novíssimos Concon, dupla de Mariana Marques e Jorge Nunes nas projecções e sintetizadores analógicos; do indomável Catapulta, projecto a solo de Boris Nunes; dos psicadélicos Golden Strobes de Jari Marjamäki e Luís Lopes; dos espaciais André Gonçalves & Filipe Felizardo; do misterioso Yan-Gant Y-Tan; dos ruidosos dOISsEMIcIRCUITOSiNVERTIDOS, projecto paralelo de improvisação electro-acústica dos infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS; dos surpreendentes SonarX Live Act, uma performance de música electrónica orgânica com interacção entre som, imagem e luz que junta Mick Mengucci a José Infante e Francisco “X” Medeiros dos The Positronics; e do colectivo Familiar com o Ensemble dos Alunos dos workshops! Além disso haverão também mais algumas surpresas ao longo do festival…

 

E durante os 3 dias haverão também vários workshops de construção de instrumentos electrónicos DIY! As inscrições são limitadas e podem ser feitas através do e-mail: terapiadoruido@gmail.com. Os inscritos terão acesso livre aos concertos e terão a possibilidade de participar no Ensemble dos Alunos no último dia do festival, onde poderão experimentar os intrumentos construídos durante o Familiar Fest!

Estes workshops destinam-se a todo o tipo de participantes: dos versados em electrónica aos que nunca usaram um ferro de soldar na vida. O objectivo é promover o espírito DIY na construção das suas próprias ferramentas criativas, utilizando a enorme quantidade de informação disponível na internet.
Aos participantes serão fornecidos kits que contém todo o material, um circuito PCB e a respectiva documentação. E também todas as ferramentas necessárias para concluir um dos três blocos possíveis: um instrumento electrónico, um circuito PCB para um pedal de efeitos ou a modificação de um brinquedo através de circuit bending.
Será possível completar um ou dois blocos durante os três dias do Familiar Fest, dependendo da disponibilidade de cada participante. A intenção é proporcionar o máximo da flexibilidade nos horários e fazê-lo mais como sessões de trabalho do que como um habitual workshop.

Abaixo seguem os vários workshops disponíveis e os respectivos preços, descrições e links:

 

– Circuit Bending (35€):

http://www.youtube.com/watch?v=y4z8EQ5czPg

 

– 6DEv2 (65€): Quatro osciladores de onda quadrada com dois LFO para modular a frequência.

http://www.youtube.com/watch?v=vnu7yQ08e2Ehttp://www.youtube.com/watch?v=vnu7yQ08e2E
https://www.youtube.com/watch?v=sSxiDPyuJ1I
https://www.youtube.com/watch?v=4s8xdxX-z1E

– Punkistylo (65€): Baseado no stylophone, composto com um filtro lowpass, altifalante externo e uma bonita caixa de madeira. Um som antigo e cáustico com possibilidade de controlo por CV.

https://www.youtube.com/watch?v=9b7hQxASCjY
https://www.youtube.com/watch?v=bFw3k1Y8hoI

– Slicer (95€): Sequenciador analógico de 8 passos e triturador de sinais áudio. Da fábrica Befaco, uma pequena maravilha electrónica.

https://vimeo.com/24776283

https://www.youtube.com/watch?v=ipWgFLJTKyA

 

– Pixelmusic 3000 (65€/75€): Sintetizador de vídeo estilo pixel que reage ao áudio externo. Baseado num microcontrolador e lançado como software livre pela Uncommon Projects. A placa pode ser usada como plataforma de desenvolvimento ao estilo Arduino.

https://www.youtube.com/watch?v=hUVJgA7fTRU

– Drawdio (30€): Converte um lápis ou outros objectos metálicos num instrumento de ruído. O Drawdio é um desenho desenvolvido e lançado sob licença Creative Commons por Jay Silver do Lifelong Kindergarden Group, pertencente ao Media Lab do MIT. ADVERTÊNCIA: diversão sem fim!

http://www.youtube.com/watch?v=wR5tRI3R43Y
http://web.media.mit.edu/~silver/drawdio/

 

– Atari Punk LFO (40€): Um circuito simples desenvolvido com a TOY Divixxion. O clássico Atari Punk com um LFO para modular os seus dois parâmetros. Pequeno, compacto e elegante.

 

– MIDI Trigger Mod para Monotribe (45€): Permite o controlo MIDI ou saídas de trigger para synths analógicos e para o Monotribe com dois simples KITs.

http://www.flickr.com/photos/familiarfest/sets/72157632634456978/
https://www.youtube.com/watch?v=O-Fsq3mvP80

Entretanto na próxima semana os monstruosos Da Monstra partirão para a Tourniquete, uma mini-digressão por Portugal e Espanha, que começará no Club de Vila Real no dia 16 com os Putan Club e terminará no dia 23 no Bartô do Chapitô para uma noite de hardcore “à antiga” com o power-trio françês Chicken’s Call!

 

E no dia 26 começará a residência mensal da ATR no RDA69, que passará a acontecer no último sábado de cada mês! Para esta primeira sessão a ATR apresenta uma Trindade Suburbana com concertos de Asimov Folkways, Siago Tilva e Peter Wood e um dj set dos indescritíveis Kafunfo noSoundsystem, tudo devidamente acompanhado por um belo jantar vegetariano!

 

Por último a ATR gostaria de relembrar que está a decorrer uma campanha até ao fim do mês, cujo propósito é angariar fundos para a realização de uma apresentação multimédia e de um documentário sobre os últimos 7 anos da digressão perpétua do pianista e compositor norte-americano Thollem Mcdonas e da sua mulher Angela C Villa e que pretende ser também uma espécie de retrato sobre a importância do trabalho das diversas comunidades artísticas e musicais que o casal foi conhecendo e com as quais foi colaborando durante as suas infinitas viagens pela América do Norte e pela Europa (incluindo a ATR e os os infames dSCi que já tiveram o prazer de acolher e tocar com este extraordinário músico em várias ocasiões)! Mais informações sobre este projecto e como contribuir aqui

www.terapiadoruido.pt.vu