UM OUTUBRO HIPER-RUIDOSO (parte II)

O Outubro hiper-ruidoso continua: este sábado (18 Out.) no Bartô há concertos dos electrizantes Commonplaces, banda de Cádis que se estreia em Lisboa (e que também toca nos dias anteriores no Canhoto no Porto e no Mercado Negro em Aveiro) e do novo projecto de exploração electro-acústica Deslize do colectivo A Besta, com o qual a ATR tem o prazer de colaborar pela primeira vez! (mais info abaixo)

Nesse mesmo dia (sáb. 18 Out.) vai ser lançado um single dos Asimov que precede a compilação de homenagem ao terapeuta do ruído João Capela, falecido em Fevereiro passado. A compilação, que para além desta música incluirá temas de vários projectos musicais amigos, levará o nome de “Kauspellaplatz” e estará disponível em formato digital/online a partir do dia 31 de Outubro numa parceria entre a ATR e todos os músicos envolvidos. (mais info abaixo)

E no sábado seguinte (25 Out.) a ATR celebra um ano da sua residência mensal no RDA69, onde para além do delicioso jantar haverá actuações especiais do imprevisível cantautor belga Guillaume Maupin, dos desalinhados poetas Nuno Moura & Tiago Gomes e da polifacetada artista Rita Braga!

Poucos dias depois (ter. 28 Out.) será a pré-abertura da nova sede da Zaratan – Associação Cultural, com a qual a ATR começará a desenvolver uma programação regular de concertos experimentais, intervenções sonoras e outros ruídos! Nesta primeira sessão haverá actuações da dupla norueguesa Propan e da dupla portuguesa Techno Widow & X!

Finalmente e para terminar o mês em grande a ATR e o Bartô conjuraram para o dia 31 (sexta-feira) a Noite do Bruxedo, evento paranormal que contará com a assombrosa presença do quinteto argentino de avant-jazz-free-jazz-tango-experimental-surrealista Orquesta Metafísica e com um dj set feiticeiresco dos indescritíveis Kafunfo noSoundsystem, sempre bem regado com as projecções sobrenaturais do VJ Gif!

(artwork por André Pires Calvário)

sáb. 18 Out. 22h – Commonplaces (es) + Deslize (pt) @ Bartô – LISBOA

(Costa do Castelo, 7 / entrada: 3 euros)

Os Commonplaces são uma banda de rock instrumental. Pura e simplesmente. Porque se os quisermos enquadrar num estilo, nunca será claro se pesam mais as diversas ramificações do pós-rock, as mudanças inesperadas de ritmo e estrutura do math-rock e do rock progressivo, os ataques violentos do pós-hardcore ou os espasmos cheios de groove da chamada música de dança. Tortoise, Fugazi, Oceansize, Cougar, Faraquet, At The Drive-In, Pink Floyd, Pelican, todas estas influências ressoam e se difundem numa sonoridade muito própria que acaba por ser mais do que a soma das partes.

Formados em finais de 2007 em Cádis (Espanha), já deram concertos um pouco por toda a Espanha e também em Marrocos, França e Inglaterra e lançaram um EP e dois LPs. Regressam agora a Portugal para apresentar o seu último álbum “Catch It There”, editado no ano passado pela editora The Bloody Dirty Sanchez e que conta de novo com a colaboração de Calde Ramírez (Music Komite) numa magistral remistura de um dos temas do disco.

www.facebook.com/Commonplacescadiz

www.youtube.com/watch?v=fYEjgTReUqo

www.youtube.com/watch?v=iAiqcGjRtXU

DESLIZE é um projecto de exploração acústica de timbres e sons pouco convencionais em instrumentos tidos em conta como comuns. Uma guitarra clássica e uma guitarra acústica, cordas de nylon e cordas de aço, transformadas através de “jacarés”, molas, ferros, dedos e palhetas. DESLIZE é uma viagem por um mundo de inúmeras (des)afinações, passando pelas localidades surrealistas da experimentação, sonhando tonalidades exploradas até ao infinito, reagrupando tudo numa linguagem universal. A bagagem completa-se com dispositivos analógicos e digitais que servem de ponto de partida e chegada para o ondular das guitarras. Hélder José e João Mendes de Sousa convidam-vos a deslizar pelos sonhos ou talvez por pesadelos.

www.facebook.com/editoraabesta

www.youtube.com/watch?v=cBokBoGvYiw

www.youtube.com/watch?v=MNyy2LvWa7E

“Kaüspellaplatz” é uma compilação que visa homenagear João Capela, músico, artista, escritor, activista, terapeuta do ruído e amigo que nos deixou em Fevereiro de 2014 e que tocou a alma e o coração de todos os que com ele conviveram (mesmo que apenas em fugazes encontros ocasionais), deixando um vácuo na comunidade musical, artística e activista nacional e internacional.

João Capela não era apenas um músico. Era sim uma curiosa personagem multifacetada que agia segundo a sua ideologia. Uma das formas de agir era escrevendo. Juntando temas inéditos ou raros, várias bandas e projectos musicais amigos unem-se para angariar fundos de modo a garantir a edição de uma colecção de escritos da sua autoria.

Em colaboração com a Associação Terapêutica do Ruído (ATR), promotora musical portuguesa underground à qual João Capela também pertencia, bandas como dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (onde militou atrás da bateria e não só), Da Monstra (o seu projecto principal), Asimov, Aye-Aye, S for Seward, Brainwashed By Amalia, Sax on the Road e muitos mais, reúnem esforços para honrar a memória de João Capela.

A compilação, cujo artwork estará a cargo de José Smith Vargas, será lançada no dia 31 de Outubro através do novo bandcamp da ATR, onde estará disponível para escuta livre e download pago, sendo que todos os fundos garantidos serão canalizados para a edição do livro com os seus textos.

A compilação será precedida pelo lançamento de um novo tema dos Asimov feito propositadamente para a ocasião, que estará disponível a partir de dia 18 de Outubro no bandcamp da banda.

www.terapiadoruido.pt.vu