JUNHO RUIDOSO (parte IV)




C. Sá fotocartaz carvoaria 8

Esta quarta-feira (24 de Junho) continuam as Sessões na Carvoaria na Zaratan com actuações a solo de duas artistas portuguesas: C. Sá (aka Cátia Sá) e EOSIN (aka Diana Combo)! E para esta sessão o artwork do projecto gráfico produzido em colaboração com a 1359 será da autoria de Marta Caldas! (mais info em baixo)

cartaz finissages zaratan

No sábado (27 de Junho), também na Zaratan, há encerramento das exposições de Miguel Palma, Henrique Neves e Sara Franco e concerto do chileno Felipe Araya com o português Abdul Moimême, organizado em colaboração com a Granular! E no dia anterior (sexta-feira, 26 de Junho) o músico chileno estará na Zaratan para o workshop “Som e espaço de caixas, cajones e outros ortoedros”! (mais info aqui e aqui)

EOSIN foto

Entretanto continua disponível para escuta e download livre o “Live at RDA69 – 27/02/2015”, o registo da actuação que os dOISsEMIcIRCUITOSiNVERTIDOS, o projecto paralelo de improvisação electroacústica dos infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS, deram na residência mensal da ATR no RDA69 em Fevereiro passado, numa edição digital da sempiterna Enough Records com capa de Inês Cabral. A actuação contou com a participação espacial de krodelabestiole e Aude Barrio e é dedicada ao terapeuta do ruído (e membro dos dSCi e dos Da Monstra) João Capela, falecido em Fevereiro de 2014.

SESSÕES NA CARVOARIA #08

concertos de música intrépida

quarta-feira | 24 de Junho | 19h – C. Sá (pt) + EOSIN (pt) @ Sessões na Carvoaria #08  Zaratan – LISBOA

(Rua de São Bento, 432 / entrada: 3 euros)

ZARΛTAN é um artist-run space, um lugar de encontro para o pensamento crítico e experimentação artística interdisciplinar. Embora a sua actividade se inscreva sobretudo na área das artes visuais, a ZARΛTAN desenvolve uma pesquisa mais ampla que se estende e entre-cruza em diferentes níveis do panorama da arte contemporânea.

Em colaboração com a Associação Terapêutica do Ruído, a Zaratan tem vindo a desenvolver uma programação musical regular de concertos experimentais, intervenções sonoras e outros ruídos. Movida pelo desejo de intensificar as relações entre a música e as artes visuais, esta programação tem sido também acompanhada por um projecto específico de edições gráficas em parceria com a 1359, que nesta sessão contará com o artwork de Marta Caldas.

«Pode-se partir de qualquer coisa, um erro de gramática, um tsunami que leva as plantas no terraço, a grua que nunca sobe nem desce, um grito lá em baixo na rua, essa fotografia da buganvília, o canto libertador do mócaca. O risco está nisso.
Toda a ciência suspensa.
Plantação indiscriminada — hoje daninhas, amanhã arbustos.
Brecha no brejo. Farei de todos os meus cadernos uma mata selvagem e densa.
Um baldio de canções porvir, um armário de fragmentos,
— mamutes do futuro, alforrecas da saúde, cachalotes do destino.

C. Sá, aka Cátia Sá, está em processo de compor o seu primeiro disco a solo, não tem página nem link, só este vídeo com excerto de um beat.
Relacionados: os extintos
Guta Naki: a voz é a mesma, já outra.»

«EOSIN (Diana Combo) começou a explorar o universo da composição e performance sonora a partir do uso de discos de vinil deformados. Actualmente, a partir de uma colecção específica de discos e de gravações de campo diversas, compõe atmosferas cruas e íntimas em tempo real.

Desde 2008, tem actuado a solo ou em colaboração com outros músicos e artistas sonoros. Tocou com Andrea Neumann, Ana Veloso, Filipe Silva, João Martins, Antoine Chessex, Werner Dafeldecker, Burkhard Beins e Nate Wooley, entre outros. Participou nos festivais Transmediale, Club Transmediale, Tiny Noise, ERTZ e Serralves em Festa e foi residente na Nau Coclea (Catalunha) e no ausland (Berlim).

Com Filipe Silva forma o duo GM (Group Mind), que teve a estreia oficial na passada edição do festival Circular.»