Associação Terapêutica do Ruído apresenta:

SETEMBRO TERAPÊUTICO

Depois da inauguração do Espaço Múltiplo, novo espaço de identidades plurais e referências cruzadas que surge para promover a disseminação de produções culturais independentes, a ATR, a galeria Zaratan – Arte Contemporânea e a editora 1359 apresentam o Ciclo Três Três Três, um conjunto de concertos, performances sonoras e experiências auditivas de artistas nacionais e internacionais composto por três sessões, três actuações por cada sessão, para as quais serão criadas e impressas três risografias de autor!

CICLO 333 final

A primeira sessão deste ciclo será esta sexta-feira (18 de Setembro) às 19h na Zaratan e contará com as ilustres presenças do colectivo madrileno de circuit-bending LCDD (Los Caballos De Düsseldorf), do trio checo-italiano de folk-rock psicadélico Oswaldovi & Andrea Rottin (músico italiano que regressa a Portugal depois de uma passagem a solo em 2011) e do duo italiano de folk experimental, residente na Rep.Checa, Julinko! (mais info em baixo)

cartaz julinko oswaldovi porto

E no dia seguinte (sábado, 19 de Setembro) Oswaldovi & Andrea Rottin e Julinko deslocam-se ao Porto para tocar no Canhoto, num evento organizado pela Festas Productions! (mais info em baixo)

Entretanto na Zaratan, onde até dia 4 de Outubro pode ser vista a exposição Rádiotelescópio de André Sier e Alexandre Castro, haverá também o quarto episódio do ciclo Leitmotiv na quinta-feira (17 de Setembro), a quarta sessão das Sessões da Buganvília no sábado (19 de Setembro) e ainda workshops de Esculturas Generativas e Hardware Cowboys durante os dias 18 e 19 de Setembro! (mais info aqui)

E na próxima semana será a vez dos Finais de Tarde da Rua de São Bento (aka F.T.S.B.), que incluirão concertos, exposições e uma instalação e que irão decorrer nos dias 24, 25 e 26 de Setembro, em paralelo às afamadas Noites de São Bento! (mais info em breve)

Por último a ATR gostaria de chamar a atenção para o novo Espaço Múltiplo, onde para além da sua distribuidora de discos, do seu arquivo terapêutico e de tantas outras coisas, se encontra disponível a pasta produzida pela 1359 que junta as seis risografias realizadas em colaboração com os músicos do Pré-Go, ciclo de concertos pré-inaugurais da Zaratan organizados em colaboração com a ATR em Outubro/Novembro de 2014 e que inclui uma cassete com a gravação ao vivo dos intervenientes neste ciclo: Propan, Techno Widow, Samuel Hällkvist & Stephan Sieben, Yan-Gant Y-Tan, Of Rivers and Trains e Zeger & De!

sexta-feira | 18 de Setembro | 19h
LCDD
(es) + Oswaldovi & Andrea Rottin (cz/it) + Julinko (cz/it)

@ Ciclo Três Três Três #1Zaratan

(Rua de São Bento, 432 – Lisboa / entrada: 3 euros)

Organizado pela Associação Terapêutica do Ruído em parceria com a Zaratan e a 1359 o Ciclo Três Três Três apresenta um conjunto de concertos, performances sonoras e experiências auditivas de artistas nacionais e internacionais. O ciclo é composto por três sessões, três actuações por cada sessão, para as quais serão criadas e impressas três risografias de autor.

Os LCDD (Los Caballos De Düsseldorf) são um colectivo sediado em Madrid que se dedica a construir os seus próprios instrumentos alterando os circuitos electrónicos de brinquedos reciclados através do circuit-bending, aos quais dão o nome de doorags (numa homenagem aos Doo Rag, seminal duo de blues lo-fi do Arizona) e com os quais improvisam ritmos e melodias inesperadas. Depois de várias digressões pela Europa, Japão e América do Norte, os LCDD vêm pela primeira vez a Portugal.

https://www.facebook.com/LCDDband

http://www.youtube.com/user/LCDDband

No seio do seu folk-rock com influências norte-americanas e sul-europeias, os Oswaldovi, trio liderado pelo talentoso Andrea Rottin, músico italiano radicado na Rep. Checa, trazem-nos uma sonoridade que sabe a Europa Central, se veste de western-spaghetti e ainda se atreve a murmurar aventuras psicadélicas da Inglaterra dos anos 60 ao Níger da actualidade. Estamos numa encruzilhada colorida e aparentemente desarrumada, mas que é conduzida com uma segurança absoluta, assente numa linguagem orgânica e com músicos de uma subtileza e classe extraordinárias.

https://andrearottin.bandcamp.com

https://www.youtube.com/watch?v=wF4akq6Ue8I

Os Julinko são um duo italiano residente na Rep.Checa que nos transporta para uma floresta densa, onde reinam criaturas misteriosas que vivem em harmonia com a luz e com a sombra. Respira-se folk mas é a voz hipnótica de Giulia Parin que nos guia entre melodias doces e distorções inquietantes, acentuadas pelos breves apontamentos de guitarra eléctrica, percussões e acordeão de Carlo Veneziano.

https://julinko.bandcamp.com

https://www.youtube.com/watch?v=Zn14GUC-jkI

sábado | 19 de Setembro | 22h
Oswaldovi & Andrea Rottin (cz/it) + Julinko (cz/it)

@ Canhoto

(Travessa de Cedofeita, 60-62 – Porto / entrada: 4 euros – reservas: festasproduction@gmail.com)

«Espaço Múltiplo é um colectivo, uma loja e um laboratório ao mesmo tempo, que procura envolver de uma forma sustentável e interdisciplinar uma selecção de sujeitos, entidades e artistas dos mais interessantes e vanguardistas no panorama contemporâneo da arte, da edição e da música.
A livraria e atelier de edições independentes
1359 concentra-se no mercado editorial de pequenas tiragens. Além da actuação enquanto casa de impressões de múltiplos de artistas e editora, o espaço propõe-se também enquanto ponto de encontro dos livros de ilustração, fotografia, fanzines e objectos de autor.
A
Associação Terapêutica do Ruído (ATR) é uma entidade informal e disforme que se dedica à produção e promoção de concertos e à edição e distribuição de discos segundo o espírito DIY. Após meses de programações com a galeria Zaratan – Arte Contemporânea e com a editora 1359, que resultaram em ciclos como o Pré-Go ou as Sessões na Carvoaria, a ATR passa a ter a sua sede no Espaço Múltiplo com a sua distribuidora de discos e com os seus terapeutas do ruído.
A produção de múltiplos de artistas, de pequenas publicações e edições tem sido uma parte importante da prática curatorial da
Zaratan – Arte Contemporânea, com o objectivo de solidificar, materializar, dilatar e multiplicar as experiências compartilhadas com os artistas. Com a abertura do Espaço Múltiplo torna-se visível este acervo e cria-se um lugar para explorar a realidade da produção, circulação e distribuição das obras de arte.»