Esta semana a ATR, a galeria Zaratan – Arte Contemporânea e a editora 1359apresentam os Finais de Tarde da Rua de São Bento (aka FTSB), que irão decorrer esta quinta, sexta e sábado (24, 25 e 26 de Setembro) em paralelo às afamadas Noites de São Bento e que incluirão as actuações de Catapulta, Nuno Maltez e The Orm, as exposições “Radiotelescópio” de André Sier e Alexandre Castro e “Prototypes”, resultado dos workshops desenvolvidos pelos mesmos durante a semana passada e ainda a instalação “Estendal” de Xavier Almeida! (mais info em baixo)
E para sexta-feira (25 de Setembro) a ATR sugere uma ida ao Bartô, não só em jeito de despedida desta sala de concertos onde a ATR teve o prazer de organizar inúmeros eventos nos últimos anos e que infelizmente irá em breve acabar da forma como o conhecemos, mas também para ver o concerto do novíssimo trio Älforjs, seguido de dj set de Primo Kino! (mais info em baixo)

Por último a ATR gostaria de chamar mais uma vez a atenção para o novoEspaço Múltiplo, onde para além da sua distribuidora de discos, do seu arquivo terapêutico e de tantas outras coisas, se encontra disponível a pasta produzida pela 1359 que junta as seis risografias realizadas em colaboração com os músicos do Pré-Go, ciclo de concertos pré-inaugurais da Zaratan organizados em colaboração com a ATR em Outubro/Novembro de 2014 e que inclui uma cassete com a gravação ao vivo dos intervenientes neste ciclo: Propan, Techno Widow, Samuel Hällkvist & Stephan Sieben, Yan-Gant Y-Tan, Of Rivers and Trains e Zeger & De!

 

0df0db7f-8aff-45ed-b55b-0cbef08382c7

 

FTSBZaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre

quinta-feira | 24 de Setembro | a partir das 19h
Catapulta (pt)

sexta-feira | 25 de Setembro | a partir das 19h
Maltez (pt)

sábado | 26 de Setembro | a partir das 19h
The Orm (pt)

 

«Catapulta é um mecanismo de cerco que utiliza uma espécie de braço para lançar objectos a uma grande distância, evitando assim possíveis obstáculos como muralhas e fossos. São músicas simples que primam pela repetição e pela camada sonora de vários pequenos instrumentos. Nestas viagens, Catapulta apresenta-se com alguns pedais de efeitos, um bouzouki (baglamas) e outros instrumentos não convencionais como o diddley bo, laptop acústico ou pequenas electrónicas de circuit bending. O nome Catapulta é derivado do grego καταπάλτης, composto de κατά “abaixo, contra” e πάλλω “vibrare”.»

«Maltez apresenta na Zaratan um novo trabalho de improvisação musical electrónica que agora se funda no uso do computador e de soft synths.»

«The Orm é Tiago Silva e Filipe Felizardo. Tocam guitarra eléctrica juntos desde 2014. Para cada ocasião em que tocam, com ou sem público, não há premissa nem manifesto, sugestão, atitude ou outro desígnio que não o conforto de ambos.»

«Exposição “Prototypes”: nos dias 18 e 19 de Setembro realizaram-se na Zaratan dois workshops na área dos novos medias: “Hardware Cowboys” orientado por Alexandre Castro e “Esculturas Generativas” de André Sier. A exposição “Prototypes” reúne os trabalhos realizados pelos participantes durante os 2 workshops. A exposição estará patente até dia 4 de Outubro.»

«Instalação “Estendal”: durante os Fins de Tarde de São Bento, a Zaratan abriga no seu pátio a instalação “Estendal” (2009) de Xavier Almeida. Trata-se de uma instalação pensada para poder conter outras obras penduradas sobre si. Durante os dias 24, 25 e 26 de Setembro apresentamos e “estendemos” uma selecção de risografias em edição limitada, produzidos em parceria com a 1359 e a Associação Terapêutica do Ruído.»

sexta-feira | 25 de Setembro | a partir das 22h

Älforjs (pt)
Primo Kino (dj set)

Bartô
Costa do Castelo, 1-7 – Lisboa
entrada livre

«Älforjs. Humidade e delírio. Os sobreviventes deambulam à procura de réstias de sangue para se hidratarem. Há membros e órgãos despedaçados e espalhados no meio da selva mas as lesmas e os insetos chegaram lá primeiro. No ar um som, grave e repetitivo. Jengi, o espírito da floresta pigmeu Ba’aka regozija-se por manter o equilíbrio natural das coisas. Älforjs é esse som. Mestre André (electrónica e sax), Mestre Bernardo (contrabaixo) e Mestre Rapha (bateria). Lisboa, Alentejo. Piss »
«Espaço Múltiplo é um colectivo, uma loja e um laboratório ao mesmo tempo, que procura envolver de uma forma sustentável e interdisciplinar uma selecção de sujeitos, entidades e artistas dos mais interessantes e vanguardistas no panorama contemporâneo da arte, da edição e da música.

A livraria e atelier de edições independentes 1359 concentra-se no mercado editorial de pequenas tiragens. Além da actuação enquanto casa de impressões de múltiplos de artistas e editora, o espaço propõe-se também enquanto ponto de encontro dos livros de ilustração, fotografia, fanzines e objectos de autor.

A Associação Terapêutica do Ruído (ATR) é uma entidade informal e disforme que se dedica à produção e promoção de concertos e à edição e distribuição de discos segundo o espírito DIY. Após meses de programações com a galeria Zaratan – Arte Contemporânea e com a editora 1359, que resultaram em ciclos como o Pré-Go ou as Sessões na Carvoaria, a ATR passa a ter a sua sede no Espaço Múltiplo com a sua distribuidora de discos e com os seus terapeutas do ruído.

A produção de múltiplos de artistas, de pequenas publicações e edições tem sido uma parte importante da prática curatorial da Zaratan – Arte Contemporânea, com o objectivo de solidificar, materializar, dilatar e multiplicar as experiências compartilhadas com os artistas. Com a abertura do Espaço Múltiplo torna-se visível este acervo e cria-se um lugar para explorar a realidade da produção, circulação e distribuição das obras de arte.»