Esta quinta-feira (17 de Dezembro) a dupla canadiana de ambient doom Nadja regressa a Portugal para um concerto único no Lounge, onde também será feito o lançamento da Mesinha de Cabeceira #27 “Special XXXmas: Nadja – Ninfeta Virgem do Inferno” de Nunsky pela editora MMMNNNRRRG! (+ info em baixo e aqui)

E na sexta-feira (18 de Dezembro) começa o Bi-Ciclo, um novo ciclo de concertos da ATR na Zaratan, que nesta primeira sessão contará com as actuações a solo de Aidan Baker (dos Nadja) e de Söll (projecto do músico aveirense Jorge Pandeirada) e com o artwork de Catarina Santos! (+ info em baixo e aqui)

Entretanto continua disponível para escuta a mixtape que a ATR e a Stress.Fm prepararam com temas de algumas das bandas e músicos que passaram pelo Dezembro Ruidoso (e pelo Novembro Terapêutico)!

quinta-feira | 17 de Dezembro | 23h
Nadja (ca/de) + Lançamento da Mesinha de Cabeceira #27 “Special XXXmas: Nadja – Ninfeta Virgem do Inferno” de Nunsky @ Lounge

(Rua da Moeda, 1 – Lisboa / entrada livre)

Os Nadja são o duo do multi-instrumentista Aidan Baker e da baixista/vocalista Leah Buckareff. A música que criam é de difícil catalogação e tem sido descrita como ambient doom, dreamsludge e metalgaze, combinando as texturas atmosféricas do shoegaze e da música ambiental com o peso e o volume do metal e do noise.

Formados em 2003 em Toronto (Canadá) e actualmente radicados em Berlim (Alemanha), os Nadja têm uma extensa discografia espalhada por diversas editoras como a Alien8 Recordings, a Hydrahead Records, a Important Records, a Essence Music ou a sua própria editora Broken Spine Productions e já fizeram digressões um pouco por todo o mundo. Estão de regresso ao nosso país depois de uma saudosa passagem em 2008.

http://nadja.bandcamp.com

https://brokenspineprods.wordpress.com

http://www.youtube.com/watch?v=IgJdLr6uU80

https://www.youtube.com/watch?v=7QAmcRBrHXs

Mesinha de Cabeceira #27 “Special XXXmas: Nadja – Ninfeta Virgem do Inferno” de Nunsky publicado pela MMMNNNRRRG


«Nunsky (n. 1972) é um autor de BD nortenho que só participou no Mesinha de Cabeceira. Assinou o número treze, um número comemorativo dos 5 anos de existência do zine e editado pela Chili Com Carne. Essa BD intitulada “88” pode ser considerada única no panorama português da altura (1997) mas também nos dias de hoje, pela temática psycho-goth e uma qualidade gráfica a lembrar os “Love & Rockets” ou Charles Burns. O autor desde então esteve desaparecido, preferindo tornar-se vocalista da banda The ID’s cujo o destino é desconhecido. Nunsky foi um cometa na BD underground portuguesa e como sabemos alguns cometas costumam regressar passado muito tempo…
Em 2014 o autor reapareceu com o romance gráfico “Erzsébet” (Chili Com Carne) que regista a brutalidade da Erzsébet Bathory, a infame condessa húngara que assassinou centenas de jovens na demanda da eterna juventude. O livro venceu o Melhor Desenho do Festival de BD da Amadora em 2015.
E agora Nunsky apresenta-nos este “Nadja – Ninfeta Virgem do Inferno”, verdadeiro deboche gráfico anti-cristão para quem curte bandas de Hair Metal de Los Angeles dos 80, fãs distópicos do RanXerox e revivalistas da heroína. A MMMNNNRRRG nunca deseja “Feliz Natal” aos seus amigos mas com a Nadja…»

www.mesinha-de-cabeceira.blogspot.pt

http://gentebruta.blogspot.pt/

www.chilicomcarne.com/index.php?option=com_rsgallery2&Itemid=42&catid=19

sexta-feira | 18 de Dezembro | 19h
Aidan Baker (ca/de) + Söll (pt) @ Bi-Ciclo #1Zaratan

(Rua de São Bento, 432 – Lisboa / entrada: 3 euros)

Organizado pela Associação Terapêutica do Ruído em parceria com a Zaratan e a 1359, o Bi-Ciclo acontece uma vez por mês e concentra numa tarde dois concertos a solo de música experimental. Por cada episódio do ciclo convidamos um artista a produzir um cartaz duplo, duas imagens em uma, propondo um diálogo directo inspirado pela música dos intervenientes do Bi-Ciclo. O artwork resultante deste convite é, como nos ciclos realizados anteriormente, impresso em risografia pela editora 1359 numa edição limitada autografada pelo artista. Para este primeiro episódio a artista convidada é Catarina Santos.

Aidan Baker é multi-instrumentista mas sobretudo guitarrista. A solo constrói uma linguagem entre os loops de um William Basinski e o drone de uns Sunn O))) ou dos seus Nadja, tendo igualmente influências de shoegaze, post-rock, entre outros géneros.

Para além de tocar e gravar extensivamente com os Nadja (!), manter a sua editora Broken Spine Productions (!!) e editar vários livros de poesia (!!!), Baker ainda arranja tempo para manter uma sólida actividade a solo. Só em 2015, contando com uma reedição, saíram cá para fora oito (!!!!) discos seus, entre eles o muito recomendável “The Confessional Tapes” (Pleasense Records).

http://aidanbaker.bandcamp.com

https://brokenspineprods.wordpress.com

https://www.youtube.com/watch?v=jwCxOYUI3UY

https://www.youtube.com/watch?v=n9dlr7bMaqg

Söll é Jorge Pandeirada, licenciado em Produção Musical e Música Electrónica na ESART e mestrando em Design de Som na FEUP.

Entre a academia e a mão na massa, Söll desenha um som que por vezes se aproxima da música eletroacústica e da musique concrète e outras de uma electrónica mais clássica sem nunca perder a textura ou o hipnotismo. “Cävv”, o álbum de estreia lançado em Junho deste ano pela editora holandesa Esc.rec. continua ainda fresco e de boa saúde.

http://www.escrec.com/5916

https://escrec.bandcamp.com/album/c-vv

https://www.youtube.com/watch?v=RAnsXfgo8kA

https://www.youtube.com/watch?v=2fqb3prb4JE

Catarina Santos reside em Carcavelos, onde trabalha como artista independente. Desde 2011 viveu em Wrocław e Berlim onde colaborou com vários artistas, músicos e activistas.
Membro do CRK, centro social e cultural de Wroclaw, do colectivo de serigrafia Sitwa, da Galeria U e do duo multimédia Życia Żółć. Actualmente tem como foco das suas actividades o À Perna, um estúdio de serigrafia em modo de expansão.

http://catar-santos.tumblr.com/tagged/news

http://à-perna.com/