Este domingo (14 de Fevereiro) os infamesdUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) regressam mais uma vez à estrada para a Karaoke Tour, digressão ibérica que os levará de volta a León, a convite do festival de experimentação sonora e visual TESLA e pelo caminho a mais alguns sítios por onde já tiveram o prazer de passar noutras ocasiões como oLiceo Mutante (Pontevedra), a Lata de Zinc (Oviedo) ou o Damas (Lisboa) e a novos sítios como a Real República do Bota-Abaixo (Coimbra), o O Meu Mercedes Bar (Porto), o Labranza (Bueu) ou o Stronghold (Caldas da Rainha)! (+ info em baixo e aqui)

Antes disso a ATR sugere: os concertos do cantautor folk Guillaume Maupin(que passou pela residência da ATR no RDA69 em 2014) e do quarteto de rock progressivo a-nimal   AMANHÃ (quinta-feira | 11 de Fevereiro) às 19h naZaratan (em parceria com o colectivo/editora A Besta)! E também o regresso aos palcos do quarteto de rock lo-fi Casal do Leste na sexta-feira (12 de Fevereiro) às 23h no Damas (seguido de dj set dos Älforjs)! (+ info aqui e aqui)

Na próxima semana haverá a continuação do Bi-Ciclo na Zaratan no dia 18 de Fevereiro (quinta-feira) com actuações dos projectos belgas Monte Isola e Half Asleep e com artwork de Guilherme Figueiredo! (+ info em baixo e aqui)

E na semana seguinte haverá também a continuação do ciclo de música improvisada da ATR no Damas no dia 25 de Fevereiro com concerto dos Peixe Frito, o quarteto de Paulo Chagas, Luis Guerreiro, Alvaro Rosso e Pedro Santo e com dj set de Miguel Sá! (+ info em breve)

Entretanto o Um ao Molhe, festival itinerante de one-man/woman-bands organizado pela Antes Cowboy que Toureiro com o apoio de várias entidades, incluindo a ATR, continua na estrada com paragens em diversas cidades! (+ info aqui)

dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS @ KARAOKE TOUR

14 de Fevereiro | domingo | 16h
+ Lightning Rod’s “On the Run” Guitar Jam
Real República do Bota-Abaixo
Rua de São Salvador, 6 – Coimbra (pt)
entrada livre
organizado por: Prisma e Real República do Bota-Abaixo

15 de Fevereiro | segunda-feira | 22h
+ SSA
O Meu Mercedes Bar
Rua Lada, 30 – Porto (pt)
entrada: 4 euros
organizado por: Festas Productions

16 de Fevereiro | terça-feira | 21h30
Labranza
Meiro, 130 – Bueu (es)
entrada: 5 euros

17 de Fevereiro | quarta-feira
Liceo Mutante
Calle Rosalía de Castro, 100 – Pontevedra (es)

18 de Fevereiro | quinta-feira | 21h
Lata de Zinc
Calle Julián Cañedo – Oviedo (es)
entrada: 5 euros

19 de Fevereiro | sexta-feira
TESLABabylon
Calle de Santa Cruz, 10 – León (es)
entrada livre
organizado por: Producciones Infames)

20 de Fevereiro | sábado
TESLAMuseo de León
Plaza de Santo Domingo, 8 – León (es)
entrada livre
organizado por: Producciones Infames)

21 de Fevereiro | domingo | a partir das 15h
+ Monte Isola + Half Asleep + Desflorestação + Joana Guerra
Feira de Autor – Stronghold
Antiga Moagem da Ceres – Rua Filinto Elísio – Caldas da Rainha (pt)
entrada: 2 euros
organizado por: Grémio Caldense)

3 de Março | quinta-feira | 23h
+ Saur + Mais Vale Tarde Que Nunca dj set
Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa (pt)
entrada livre

Formados em 2007 pelas mesmas mentes doentias que criaram a hiperactivaAssociação Terapêutica do Ruído (ATR), entidade siamesa que se dedica à promoção de concertos DIY e à edição e distribuição de discos, osdUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) são um colectivo de terapeutas do ruído sediado em Lisboa que tem um cadastro quase tão extenso e intenso como a sua música: dois EPs (“I” em 2008 e “II” em 2009), uma cassete (“SADITREVNiSAIEHCLOcIMEsSAUd“ em 2010), um LP (“4” em 2012), uma split-tape (“dSCi/Cangarra” em 2013), dois álbuns ao vivo com o seu projecto paralelo de improvisação electroacústica dOISsEMIcIRCUITOSiNVERTIDOS, participações em inúmeras compilações, seis digressões europeias e centenas de concertos nas mais variadas situações e lugares e com os mais diversos grupos e músicos, isto sem falar de todos os outros projectos a que estão directa ou indirectamente ligados.
Para esta digressão os dSCi contam com os terapeutas Bernardo (contrabaixo & contra-indicações), Boris (quatro cordas & dupla personalidade), Desmarques (guitarra & feedbacks anestesiantes) e Raphael Soares (bateria & cirurgia estética) e também com todos os pacientes que estejam dispostos a partilhar o seu ruído terapêutico.
Bi-Ciclo #2
Ciclo de Concertos Duplos

quinta-feira | 18 de Fevereiro | 19h

Monte Isola (be)
Half Asleep (be)

Bi-Ciclo #2
Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual: 3 euros

Organizado pela Associação Terapêutica do Ruído em parceria com a Zaratan, o Bi-Ciclo acontece uma vez por mês e concentra numa tarde dois concertos a solo de música experimental. Por cada episódio do ciclo convidamos um artista a produzir um cartaz duplo, duas imagens em uma, propondo um diálogo directo inspirado nos intervenientes musicais do Bi-Ciclo. O artwork resultante deste convite é, como nos ciclos realizados anteriormente, impresso em risografia numa edição limitada assinada pelo artista. Para esta sessão o artista convidado é Guilherme Figueiredo.

«Monte Isola é o nome de uma ilha no meio de um lago no norte da Itália. E é também o nome que Myriam Pruvot, artista sonora radicada em Bruxelas, escolheu para o seu projecto a solo. O seu primeiro álbum “Niebla” foi lançado em 2013 pela editora francesa Wild Silence e resultou de uma viagem ao sul do Chile, onde foi inteiramente gravado. Inspirada por melodias populares e pelasmais peculiares formas de música, combinadas com ruídos e ritornelli, a sonoridade de Monte Isola joga com as noções de espaço e de duração e posiciona-se na fronteira entre a folk residual e a musique concrète. Ao vivo é actualmente acompanhada pelo multi-instrumentista Thomas “TSEG” (dosWhy the Eye).»

«Half Asleep é o projecto a solo que Valérie Leclercq, música originária de Bruxelas, criou em 2003 e que conta com cinco discos no currículo, editados maioritariamente pela francesa We Are Unique! Records, entre outras.Acústicas e introspectivas, as suas composições brincam com a ideia de uma música clássica abastardada, construída em torno de estruturas simultaneamente simples e complexas e adornada por ambiciosos, mas precários ornamentos vocais. Retirando inspiração de bandas sonoras de filmes e da sensação de suspensão do tempo, a sua música esboça (e deleita-se com) atmosferas de luz profunda e temores abafados. De momento encontra-se a trabalhar no seu sexto álbum “Book of Seconds”, cujo título é uma referência ao“Book of Days” de Meredith Monk e aos “Livros de Horas” da Idade Média. Em palco é acompanhada ocasionalmente pela sua irmã Oriane Leclercq