Esta quinta-feira (25 de Fevereiro) há a continuação do ciclo de música improvisada da ATR no Damas com concerto dos Peixe Frito, o quarteto deÁlvaro Rosso, Luís Guerreiro, Paulo Chagas e Pedro Santo e com dj set deMiguel Sá! (+ info em baixo e aqui)

E na próxima semana (quinta-feira | 3 de Março) os infamesdUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS terminam a sua Karaoke Tour no Damas, bem acompanhados pelos Saur e por um dj set de Mais Vale Tarde Que Nunca! (+ info em breve e aqui)

Entretanto o Um ao Molhe, festival itinerante de one-man/woman-bands organizado pela Antes Cowboy que Toureiro com o apoio de várias entidades, incluindo a ATR, continua na estrada com paragens em diversas cidades de Portugal e Espanha! (+ info aqui)

E já está disponível para escuta a mixtape que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar por este ruidoso mês de Fevereiro!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

quinta-feira | 25 de Fevereiro | 23h

Peixe Frito (pt)
Miguel Sá (dj set)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

Nesta quinta sessão do ciclo de concertos de música improvisada da ATR no Damas teremos a actuação dos Peixe Frito, quarteto de Álvaro Rosso(contrabaixo), Luís Guerreiro (trompete, electrónica), Paulo Chagas (flauta, saxofone) e Pedro Santo (bateria, electrónica), seguido de dj set de Miguel Sá.

«A música dos Peixe Frito revela uma inquietude e renovação permanentes, fruto duma pesquisa algo obsessiva pelos contextos sonoros mais improváveis. No cruzamento de estéticas que o caracteriza, o som do grupo assenta numa sóbria , resultante da forte diversidade de percursos e tendências dos seus membros. Ao mesmo tempo, o quarteto pretende explorar os ambientes mais naturais possíveis, tentando fugir da globalização das sonoridades artificiais de hoje.
Estes quatro músicos têm tocado juntos em diferentes projectos e formações ocasionais desde há vários anos, tendo como base a sua participação frequente nos Encontros de Música Improvisada de Atouguia da Baleia – MIA e desde o início de 2015 encetaram uma actividade regular de concertos, tendo já percorrido várias cidades portuguesas.»

«Miguel Sá, co-fundador há 25 anos da loja de discos Matéria Prima, tem já um vasto percurso nos domínios da “club music” e do experimentalismo electrónico, com formações como Zzzzzzzzzzzzzzzzzp!, A Parte Maldita, Whit, Tra$h Converters e Producers. Os dois últimos projectos partilha-os com o operador intermédia Fernando Fadigas, a que se acrescenta a edição discográfica, curadoria e promoção de eventos com a variz.org.
Enquanto DJ é heterogéneo quanto baste e gosta de ver as pessoas a dançar. Recolector do passado, alquimista do presente e defensor do futuro, no seu trajecto ressaltam as inúmeras actuações além fronteiras.»