Esta quinta-feira (14 de Abril) há concerto no Damas de dois incríveis duos: -1dos franceses Damien Grange e Sheik Anorak e Loxbo/Vestergaard do guitarrista sueco Finn Loxbo e do baterista dinamarquês Anders Vestergaard! Além desta data em conjunto em Lisboa os dois duos tocam também separadamente no Porto: -1 n’O Meu Mercedes é Maior Do Que o Teu na quarta-feira (13 de Abril) e Loxbo/Vestergaard na Sonoscopia na sexta-feira (15 de Abril)! (+ info em baixo e aqui e ali e ali)

E esta semana na Zaratan há a quarta sessão do Bi-Ciclo com actuações do músico Hraïr Hratchian e do artista sonoro Vasco Alves e com artwork da artista visual Bego Claveria no sábado (16 de Abril)! E há também o décimo episódio do Leitmotiv (ciclo de concertos de música escriturada com curadoria de Bernardo Álvares e com o apoio da ATR e das Edições Senhora do Monte) na sexta-feira (15 de Abril)! (+ info em baixo e aqui e ali)

Até ao fim do mês teremos ainda a estreia em Portugal do lendário Martin Bisi, músico e produtor do mítico BC Studio em Brooklyn que vem apresentar o documentário “Sound and Chaos: The Story of BC Studio” e o seu último disco a solo “Ex Nihilo”! Em Lisboa o filme será projectado na Zaratan, seguido de concerto com a sua banda no Lounge (numa parceria entre a ATR, a Zaratan e oSalón Fuzz, que também incluirá dj sets do anfitrião Mário Valente e dos indescritíveis Kafunfo noSoundsystem) no dia 28 de Abril! E depois seguirá rumo às Caldas da Rainha, onde no dia 29 de Abril tocará com a sua banda e fará a apresentação do documentário no Parqe (pelas mãos do Grémio Caldense)! E no dia 30 de Abril estará presente na Sonoscopia no Porto para apresentar o filme e tocar com Diego Ferri, um dos membros da sua banda! (+ info em breve e aqui e ali)

E também o regresso do one-man-noise-band francês Klaus Legal, depois do mítico concerto que deu no antigo Bartô com os Les Spritz em 2014, que actuará com o power-duo-experimental siciliano Trrmà (projecto paralelo de um dos membros dos Les Spritz) em Leiria (no Espaço O Nariz no dia 26 de Abril), em Braga (pelas mãos da Projéctil no dia 28 de Abril) e em Lisboa (noDisgraça no dia 29 de Abril)! (+ info em breve e aqui e ali)

Entretanto a segunda edição do Um ao Molhe, festival itinerante de one-man/woman-bands organizado pela Antes Cowboy que Toureiro com o apoio de várias entidades, incluindo a ATR, termina este mês com paragens em várias cidades e locais!

E continua disponível para escuta a mixtape que a ATR e a stress.fmprepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar pelo início desta primavera terapêutica!

13 de Abril | quarta-feira | 22h30
-1 (fr)
O Meu Mercedes é Maior Do Que o Teu
Rua Lada, 30 – Porto
entrada: 5 euros
organizado por: Festas Productions

14 de Abril | quinta-feira | 23h
-1 (fr) + Loxbo/Vestergaard (se/dk)
Damas
Rua da Voz do Operário, 60 Lisoa
entrada livre

15 de Abril | sexta-feira | 19h30
Loxbo/Vestergaard (se/dk)
Microvolumes 3.55Sonoscopia
Rua da Prelada, 33 – Porto
entrada: 6 sonos c/ oferta de jantar

Os -1 (ou “minus one” ou “moins un” ou “menos um”) são um duo francês de voz e bateria: Damien Grange, de Lyon (França), é um contador de estórias vudu que joga com todas as possibilidades tanto da sua voz como do seu equipamento electrónico e Sheik Anorak, que reside actualmente em Göteborg (Suécia) e que esteve em Portugal por duas vezes no ano passado, toca bateria e electrónica, criando fortes camadas rítmicas de kraut tribal.
Dois activistas de longa data que já colaboraram ao longo dos anos em bandas como Chewbacca, Rature, SoCRaTeS ou Neige Morte e que neste novo projecto se dedicam a explorar a repetição, criando uma base hipnótica onde os padrões das vozes e das percussões se vão acumulando em magma incandescente até atingirem uma densa intensidade. Ou como os próprios dizem: “Expect your feet to move, your head to bang and your brain to melt!”.

Loxbo/Vestergaard é um duo sueco-dinamarquês que explora sons e texturas na fronteira entre o reducionismo acústico e o noise electrónico. Juntos colidem numa linguagem secreta mas precisa, onde aquilo que não é dito é tão importante como o que é sussurrado ou anunciado a alta voz.
Anders Vestergaard tem vindo a trabalhar feedbacks, bateria e outros objectos tanto de forma refinada e precisa como de maneiras brutais e absurdas. Parte integrante da cena dinamarquesa, toca principalmente com as suas bandas Yes Deer ou Bravura in the Face of Grief, mas também como colaborador nos Just in Time de Jacob Anderskovs.
Finn Loxbo, numa relação de amor-ódio com a guitarra acústica, tem tido uma procura constante de possibilidades de expressão sonora com ajuda de técnicas e preparações pouco ortodoxas, por vezes com o auxílio de voz ou de electrónica. Para além de explorar um reducionismo no seu trabalho a solo e em colaborações acústicas, toca guitarra eléctrica em bandas com uma abordagem mais maximalista como Strändernas Svall, Doglife ou Fire! Orchestra.

16 de Abril | sábado | 19h
Hraïr Hratchian (ca) + Vasco Alves (pt)
Bi-Ciclo #4Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual: 3 euros
Organizado pela Associação Terapêutica do Ruído em parceria com a Zaratan, o Bi-Ciclo acontece uma vez por mês e concentra numa tarde dois concertos a solo de música experimental. Por cada episódio do ciclo convidamos um artista a produzir um cartaz duplo, duas imagens em uma, propondo um diálogo directo inspirado nos intervenientes musicais do Bi-Ciclo. O artwork resultante deste convite é, como nos ciclos realizados anteriormente, impresso em risografia numa edição limitada assinada pelo artista. Para esta sessão a artista convidada é Bego Claveria.

«Hraïr Hratchian é artista visual e músico. Membro fundador dos grupos De la Caucase e La Désunion e colaborador esporádico de músicos e projectos como Matana Roberts, Sam Shalabi, Einstürzenden Neubauten ou Jerusalem in my Heart, Hraïr trabalha actualmente em peças a solo inspiradas no repertório tradicional arménio e nos seus cantos litúrgicos, interpretadas no seu instrumento de eleição, o doudouk (duduk),  acompanhado de voz e sons atmosféricos.»

«O trabalho de Vasco Alves baseia-se na exploração de plataformas electro-acústicas instáveis, através do uso de rádios, objectos/instrumentos personalizados e/ou danificados e de diversas formas de amplificação. Estes processos tendem a ser de natureza bastante volátil pelo que na sua apresentação estão sujeitos a rigorosos métodos de acção. Esporadicamente edita discos e organiza eventos através da PORTA. É um terço do grupo VA AA LR

«Bego Claveria nasceu em Lleida (Espanha) em 1982. Graduada em Design Gráfico pela EINA, Escola de Disseny i Art (Barcelona, 2005), fez também uma pós-graduação em ilustração pela mesma escola em 2006. Entre 2005 e 2009 trabalhou como designer e ilustradora colaborando com vários ateliês. Em 2009 mudou-se para Lisboa onde realizou um estágio com a PVK Editions e em 2010 começou a trabalhar na Ivity Brand Corp. Actualmente trabalha em regime de part-time nesta firma e colabora habitualmente em projectos no âmbito da edição e da ilustração. Publica o seu primeiro livro de desenhos“Vous avez de la biére? Non, juste le whiskey bérbère.” em 2014 com as Edições Senhora do Monte, editora que ajudou a fundar com Anafaia Supico e Nuno Barroso. Em Janeiro de 2015 o livro foi nomeado para o 1º Prémio Oficina do Cego para Edições Independentes.»