ATR apresenta:

leeatr.gif

Durante este mês os gémeos siameses Associação Terapêutica do Ruído edUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS continuam a celebrar o seu 9º aniversário: a hiperactiva ATR com uma programação extensa e variada (e os infames dSCi preparando algumas surpresas para breve)!

Esta semana temos os regresso do cantautor italiano Gipsy Rufina, que esteve presente no MINI BRUTAL FEST no início deste ano e que actuará com o português Peter Wood na Zaratan (Lisboa) na quinta-feira (19 de Maio), no Bar ACERT (Tondela) na sexta-feira (20 de Maio), no BluesFest (São Pedro do Sul) no sábado (21 de Maio) e com o seu conterrâneo Spookyman na Casa das Artes(Coimbra) no domingo (22 de Maio)! (+ info em baixo e aqui e ali e ali e ali)

E também o regresso da cantautora austríaca Alicia Edelweiss, que começou a sua carreira no nosso país em 2012 e que está de volta a Portugal para apresentar o seu álbum de estreia “Mother, how could you” durante as próximas semanas! Esta semana tocará com a portuguesa Izzy Bunny noLounge (Lisboa) na sexta-feira (20 de Maio) e no Ginjal Terrasse (Almada) no sábado (21 de Maio)! (+ info em baixo e aqui)

astr.jpg

Gipsy Rufina
(folk/blues – itália)

19 de Maio | quinta-feira | 19h
(+ Peter Wood)
Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual: 3 euros

20 de Maio | sexta-feira | 23h
Bar ACERT
Rua Dr. Ricardo Mota, 14 – Tondela
organizado por: Cadeira Amarela

21 de Maio | sábado
BluesFest
Praça do Solar da Lapa São Pedro do Sul
organizado por: Cadeira Amarela

22 de Maio | domingo | 17h
(+ Spookyman)
Casa das Artes
Avenida Sá da Bandeira, 83 – Coimbra
entrada: 3 euros
organizado por: Condomínio Criativo

Gipsy Rufina é o projecto a solo do cantautor nómada Emiliano “Gipsy” Liberali. Originário de Santa Rufina, uma claustrofóbica aldeia no centro da Itália, Gipsy desejava ver o que havia para além das montanhas. Para além das montanhas estava Roma, onde tocou em diversas bandas da cena punk/hardcore dos anos 90. Mas rapidamente Roma se tornou demasiado pequena e Gipsy quis ver o que havia do outro lado do oceano. Uma vez cruzado o oceano, vagueou pelos E.U.A. durante meses e começou a escrever canções com uma guitarra acústica que comprou em Chicago por 10 dólares.
De regresso à Europa, depois de muitas viagens pelo mundo, Gipsy gravou a sua primeira maqueta com um gravador de quatro pistas em 2004 e começou a dedicar-se à música a tempo inteiro. Rapidamente a sua vida se transformou numa eterna digressão, seguindo o espírito dos antigos trovadores. Desde aí não tem parado, tocando as suas composições folk/blues um pouco por todo o lado, incluindo pelo nosso país, onde deixou óptimas recordações nas suas passagens em 2011, 2013 e no início deste ano.

Peter Wood criou-se nas margens do IC19, entre Agualva e o Cacém. Cedo foi Brainwashed by Amalia, depois raptado e vendido como guitarrista a uma banda psicadélica. Tornou-se gregário, foi meio Mamute, mas acabou sozinhodebaixo dum salgueiro a ver os comboios passar na linha de Sintra. Depois partiu um pé, desligou a guitarra, pôs-se a ouvir John Fahey e Tommy Johnson para tocar o blues da Ribeira das Jardas.
Foi visto recentemente no Tojal do Moinho e no Brejo de Azeitão. Levavacamisa engomada, calçado confortável, uma guitarra e um funil acústico. Resultou desta expedição o magnífico cd-r de estreia, com capa gravada artesanalmente pelo famigerado Siago Tilva (a oficina está em laboração contínua).

atr2.jpg
Alicia Edelweiss
(freak folk – áustria)

20 de Maio | sexta-feira | 22h30
(+ Izzy Bunny + Mário Valente dj set)
Lounge
Rua da Moeda, 1 – Lisboa
entrada livre

21 de Maio | sábado | 19h30
Ginjal Terrasse
Cais do Ginjal, 7 – Almada
entrada livre

Após dois anos e meio de ausência a ex-vagabunda-hippie Alicia Edelweiss, cantautora e performer de rua oriunda de Viena, está finalmente de volta a Portugal, desta feita com a missão de apresentar o seu álbum de estreia“Mother, how could you”, uma comédia trágico-doentia em dez actos. Portugal! O país que ensinou esta mendiga lunática a parar de saltar para dentro dos contentores do lixo e a começar a escrever canções! O país onde gravou o seu primeiro EP “I should have been overproduced” e que a fez ansiar por sucesso, dinheiro e fama! Isso mesmo, Portugal! O pedaço de terra que mostrou a estafedelha da Europa Central o que era a verdadeira pobreza! Observem bem no que ela se tornou! Vejam o seu grande acordeão preto! Ouçam como ela canta e grita!

Izzy Bunny vem dos matos algarvios munida de guitarras chinesas. Escrevecanções sobre deuses, desenhos animados, fantasmas, pedras, bicicletas, entre outros. A produção é bastante reduzida e o skill também. O primeiro e único EP“izzy bunny is easy listening”, gravado num quarto bolorento nas Caldas da Rainha em 2013, comprova isso mesmo (é melhor ouvir do que descrever).

f3d38c23-0853-4c1c-b698-4cfab46ada77.jpg
Até ao fim do mês teremos ainda o regresso do power-duo francês Daikiri, que entre outras datas estará no Damas no dia 27 de Maio juntamente com os holandesesDead Neanderthals e o DJ Primo Kino para a festa de lançamento de “Jengi”, o primeiro álbum do trio lisboeta de voodoo noise Älforjs, integrada na Almocreve Tour, digressão ibérica que teve início no passado dia 14 de Maio em Évora e que estará na estrada de 19 a 28 de Maio! (+ info em breve e aqui)
CAPA DISCO enviar 300dpi
Entretanto continua disponível para escuta a mixtape “uma primavera terapêutica (parte II)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar por este ruidoso mês de Maio! E também já se encontra disponível para venda no Espaço Múltiplo (Zaratan) “Bear With Me”, o primeiro disco a solo de Zé Trigueiros, que foi recentemente editado em formato físico!