O mês ultraruidoso começa esta quinta-feira (6 de Outubro) pelos dedos do inglês dbh e do português Peter Wood que vão estar a tocar as suas guitarras noDamas! (+ info em baixo e aqui)
E continua na Zaratan na sexta-feira (7 de Outubro) com a quarta sessão do “S.O.M.A. – Sound Over Multimedia Art”, ciclo dedicado à experimentação audiovisual organizado pela ATR e pela Zaratan que desta feita incluirá actuações das violinistas Mia Zabelka e Maria do Mar que convidam a vocalistaMaria Radich, o guitarrista Luis Lopes e o baixista Ricardo Freitas para improvisar com os vídeos de Gavino Canu; e dos Musgos, projecto berlinense do baixista e artista visual Tiago Margaça que para este concerto contará com a participação especial do baterista Rui Faustino! (+ info em baixo e aqui)

Até ao fim do mês haverá o 16º episódio do Leitmotiv, ciclo de música escriturada com curadoria de Bernardo Álvares que conta com o apoio da ATR e das Edições Senhora do Monte no dia 23 na Zaratan e também o regresso aos palcos e às edições dos infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS no dia 22 na SMUP (Parede) com os Cardíaco, projecto de exploração sonora do colectivo/editora A Besta, para o lançamento de uma split-tape das duas bandas pelas mãos bestiais deste colectivo bestial que estará a organizar este evento juntamente com a Cultura no Muro! E ainda concertos do trio checo-austríaco de free-rock Poisonous Frecuencies e do guitarrista galego Alexandre Losada no dia 28 no Damas e para terminar o mês uma Noite do Bruxedo no dia 31 noDisgraça! (+ info em breve)

 

6 de Outubro | quinta-feira | 23h

dbh (uk)
Peter Wood (pt)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

dbh é o acrónimo de Daniel Bridgwood-Hill, compositor, guitarrista e multi-instrumentista inglês. Depois de ter fomentado durante mais de uma década alguma da melhor música a sair da cena musical de Manchester como guitarrista e mentor dos NASDAQ e dos FTSE 100 e como colaborador dos músicos Charles Hayward (This Heat) e Kiran Leonard e da banda Irma Vep, entre muitos outros, Daniel tem dedicado os últimos anos a aprimorar o seuprojecto instrumental a solo, onde junta a sua paixão por música popular e folkao seu estilo de guitarra lúdico e experimental. Regressa agora a Lisboa e ao Damas para apresentar “Mood”, o seu mais recente álbum, editado no ano passado pela Thread Recordings.

Peter Wood criou-se nas margens do IC19, entre a Agualva e o Cacém. Cedo foi Brainwashed by Amalia, depois raptado e vendido como guitarrista a uma banda psicadélica. Tornou-se gregário, foi meio Mamute, mas acabou sozinho debaixo dum salgueiro a ver os comboios da linha de Sintra passar. Depois partiu um pé, desligou a guitarra, pôs-se a ouvir John Fahey e Tommy Johnson para tocar o blues da Ribeira das Jardas. Após uma longa e excitante viagem iniciática ao Tojal do Moinho e ao Brejo de Azeitão, Peter Wood fixou-se no coração da Pequena Lisboa. No seu exílio em Alvalade – parece-lhe ouvir ao longe, inexplicável mas nitidamente, o rumor brando do IC19 – está a preparar um segundo cd-r que incluirá o novíssimo tema “Férias em Casa”, oferecido em rigoroso exclusivo à comunidade terapêutica de Lisboa!

7 de Outubro | sexta-feira | 19h

Mia Zabelka & Maria do Mar & Maria Radich
& Luis Lopes & Ricardo Freitas (at/pt)

Musgos (pt)

SOMA Nº4
Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual sócio: 3 euros

A Associação Terapêutica do Ruído e a Zaratan apresentam “S.O.M.A. – Sound Over Multimedia Art”, um ciclo musical a acontecer mensalmente na Zaratan que celebra a experimentação audiovisual, abraçando uma série de projectos musicais que integram uma componente visual essencial na sua actuação ao vivo, pesquisando assim as sobreposições e as somas entre as frequências das ondas sonoras e os comprimentos das ondas de luz, numa tentativa de tornar audível o visível e/ou visível o audível.

Mia Zabelka é uma artista sonora, improvisadora e compositora clássica austríaca. Vocalista e violinista. Colabora regularmente com artistas de todo o mundo e de todas as áreas, entre os quais Lydia Lunch, John Russel ou o português Carlos Zíngaro.
Em visita a Portugal, Zabelka junta-se à violinista Maria do Mar e convida alguma da nata da improvisação nacional que de forma geral já tem participado noutras sessões terapêuticas de ruído. São eles Maria Radich, vocalista, Luís Lopes, guitarrista e Ricardo Freitas, baixista. Este encontro será ainda acompanhado por vídeos de Gavino Canu, artista visual da Sardenha (Itália) que tem colaborado com Zabelka.

Musgos é um projecto de música instrumental que se funde com imagens vídeo. Os temas compostos criam paisagens auditivas, exprimindo momentos relacionados com a proximidade da natureza e momentos de experiências vividas. Há também um segundo lado em que o vídeo (filmado em super8) tem um papel mais fucral, onde a música segue a imagem em movimento, tornando-se numa banda sonora de improvisação. Musicalmente são ambiências em que o tempo deixa de ser linear e as melodias se tornam dissonantes, originando momentos de verdadeira comunicação através dos instrumentos e das projecções.