Este ano a Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estarão a comemorar 10 anos de ruído terapêutico com muitas surpresas e a mesma hiperactividade de sempre!

Relembramos que AMANHÃ (terça-feira | 17 de Janeiro) a partir das 19h30 no Disgraça há concertos de Neige Morte, o trio de black metal noise de Sheik Anorak, o one-man-band francês que a ATR recebeu por duas vezes em 2015 (e com a dupla -1 no ano passado) e de Traumático Desmame, o mítico trio lisboeta que está de regresso ao activo no ano em que também celebra o seu décimo aniversário! E além dos concertos haverá o habitual (e sempre delicioso) jantar vegano! (+ info aqui)

E esta quinta-feira (19 de Janeiro) começa a Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, nova residência mensal da ATR no Damas que neste primeiro acto contará com uma palestra de l’ocelle mare, perito francês em ruído acústico que esteve na segunda edição do Festival Terapêutico do Ruído em 2011 e na primeira edição do Mi Casa Es Tu Casa no Barreiro e na Feira do Gado da saudosa Da Barbuda em 2012 (e mais recentemente na Casa Senhora do Monte); com uma conferência sobre ruído tradicional brasileiro de São Bernardo, novo projecto a solo do professor Bernardo Álvares e ainda com uma prelecção sobre ruído gira-disquista pelos Kafunfo noSoundsystem, o indescritível colectivo de djs da ATR! (+ info em baixo e aqui)

No sábado (21 de Janeiro) às 21h30 o nosso indomável Catapulta regressa aos palcos lisboetas para actuar n’A Válvula, novo espaço cultural no Alto de São João que abriu no Verão passado! (+ info aqui)

E para terminar o mês os infames dSCi regressam À da Maxada no dia 28 de Janeiro para participarem no Espaço, um encontro de artes e técnicas que decorrerá neste espaço autónomo em Setúbal de dia 21 a 29 de Janeiro e que incluirá diversas oficinas, concertadas, almoçaradas e jantaradas! (+ info em breve e aqui)

Entretanto já está disponível para escuta a mixtape “10 anos de ATR & dSCi (capítulo I)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar por este ruidoso mês! E também já estão disponíveis através do bandcamp d’A Besta as edições digitais dos temas “Bursite” e “Ataque”, os lados A e B da “Chains Split Tape Vol. 2”, cassete que foi lançada em Outubro do ano passado e que junta os dSCi aos Cardíaco, projecto de exploração sonora deste colectivo/editora bestial!

Convenção Internacional do Ruído Terapêutico #1

19 de Janeiro | quinta-feira | 23h

l’ocelle mare (fr)
São Bernardo (pt)
Kafunfo noSoundsystem (dj set)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

No cada vez mais fértil panorama das promotoras e demais agentes de disseminação cultural fundamentadas na crença e na verdade, é absolutamente obrigatório destacar o pioneirismo bravo do trabalho incansável desta Associação Terapêutica do Ruído contra todas as intempérides. Entidade gémea dos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS que tem vindo a a inflamar o tecido cultural deste país com inúmeros concertos e actividades espalhados por todos os locais de interesse neste país, num exemplo de bravura ainda longe de estar devidamente cartografado, mas merecedor do maior respeito e admiração.

No ano em que celebram uma década de actividade, num exemplo quase único de resistência e visão por estes lados, esta cooperativa de meliantes e agitadores fundamentada num princípio comunal de honestidade e coração celebram esse mesmo feito com a Convenção Internacional do Ruído Terapêutico. Nova residência da ATR nesta casa que sempre os acolheu e que se vai estender ao longo deste ano em 10 aparições alinhadas com o espírito inconformista e a vontade que sempre guiou os seus instintos.

l’ocelle mare
Projecto a solo do francês Thomas Bonvalet – actualmente sediado em Espanha – nascido após a militância nos Cheval de Frise entre 1998 e 2004, l’ocelle mare parte da guitarra acústica para a dotar de novas realidades recorrendo à amplificação, ao uso de inúmeros objectos e formas de processamento numa procura incessante de sons inusitados e de uma abstracção elevada em tangentes ao drone, à música concreta e ao ruído.

São Bernardo
Explorador de ouvido absoluto e apaixonado pelos sons puros e de raíz sem geografia definida, Bernardo Álvares expande essa procura infinita que alimenta já as visões de Älforjs e Zarabatana através de um filtro sacro-minimalista informado por gente como La Monte Young ou Janita Salomé. Nesta sua primeira demanda a solo, São Bernardo irá fazer uma releitura de temas do cancioneiro brasileiro como ‘Pontos de Luz’ (Jards Macalé / Gal Costa) ou ‘Jovem Tirano Príncipe Besta’ (Negro Leo)

Kafunfo noSoundsystem

Braço gira-disquista da ATR num contínuo natural com os princípios fundadores da mesma. Ou seja, a mesma procura pelo novo, pelo destemido e pelo único em sets de uma imprevisibilidade e demência tão acolhedora quanto inconformista.

textos: Bruno Silva
artwork: José Smith Vargas

Advertisements