Ao longo deste ano a Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estão a celebrar 10 anos de ruído terapêutico, assim começa o quarto capítulo!

Esta quinta-feira (6 de Abril) há o quarto acto da Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, residência mensal da ATR no Damas que desta feita incluirá uma lição sobre ruído contrabaixístico pela perita italiana Caterina Palazzi e os seus Sudoku Killer, uma conferência sobre ruído simétrico pelos Parpar (novo power-duo com membros d’A Besta e dos Da Monstra) e mais uma prelecção sobre ruído gira-disquista pelos Kafunfo noSoundsystem, o indescritível colectivo de djs da ATR! Para a ocasião será também reeditado digitalmente através do bandcamp da ATR o álbum “Arritmia” dos Da Monstra, dando continuação a uma série de reedições de discos que tiveram a colaboração da ATR! (+ info em baixo e aqui)

E no dia anterior (quarta-feira | 5 de Abril) os indescritíveis Kafunfo estarão em formato analógico-digital (ou seja, a passar umas cassetes e uns mp3s) no primeiro evento organizado pela editora catalã Boira Discos em Lisboa que contará também com as actuações do guitarrista inglês Kiran Leonard e de Ubaldo, o projecto do fundador desta editora e que terá lugar na Kisata (no Alto de São João) a partir das 19h30! (+ info aqui)

No sábado (8 de Abril) às 21h30 o nosso inefável Desmarques (terapeuta do ruído e membro dos infames dSCi) regressa aos palcos lisboetas para um concerto n’A Válvula (também no Alto de São João)! (+ info aqui)

E na próxima semana o nosso indomável Catapulta (também terapeuta do ruído e membro dos infames dSCi) junta-se mais uma vez ao Um Ao Molhe, festival itinerante de one-man/woman-bands para actuar no Teatro Sá da Bandeira em Santarém no dia 14 de Abril e no Café Concerto em Pombal no dia 15 de Abril! (+ info aqui e ali)

Na semana seguinte teremos a estreia em Lisboa do guitarrista espanhol Isasa e do cantautor espanhol Daniel Ardura que tocarão no dia 22 de Abril no Panóplias, novo espaço no Bairro Alto! (+ info em breve)

E para terminar este terapêutico mês haverá a quarta sessão do Versus – Ciclo de Música Antagónica, ciclo mensal com curadoria da ATR e da Zaratan – Arte Contemporânea que  decorrerá no dia 28 de Abril e que terá como antagonistas o americano
Last King Of Poland com o seu noise monárquico e o português Presidente Drógado com as suas canções republicanas! (+ info em breve)

Convenção Internacional do Ruído Terapêutico #4

6 de Abril | quinta-feira | 23h

Sudoku Killer (it)
Parpar (pt)
Kafunfo noSoundsystem (dj set)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

No cada vez mais fértil panorama das promotoras e demais agentes de disseminação cultural fundamentadas na crença e na verdade, é absolutamente obrigatório destacar o pioneirismo bravo do trabalho incansável desta Associação Terapêutica do Ruído contra todas as intempéries. Entidade gémea dos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS que tem vindo a a inflamar o tecido cultural deste país com inúmeros concertos e actividades espalhados por todos os locais de interesse neste país, num exemplo de bravura ainda longe de estar devidamente cartografado, mas merecedor do maior respeito e admiração.

No ano em que celebram uma década de actividade, num exemplo quase único de resistência e visão por estes lados, esta cooperativa de meliantes e agitadores fundamentada num princípio comunal de honestidade e coração celebram esse mesmo feito com a Convenção Internacional do Ruído Terapêutico. Nova residência da ATR nesta casa que sempre os acolheu e que se vai estender ao longo deste ano em 10 aparições alinhadas com o espírito inconformista e a vontade que sempre guiou os seus instintos.

Sudoku Killer
Formados em Roma pela contrabaixista Caterina Palazzi em 2007, este combo matador cuja actividade implacável o tem levado a tocar ininterruptamente pela Europa, chega ao Damas ainda sem um sucessor para o elogiado ‘Infanticide’ de 2015, mas ainda a ecoar fortemente no panorama da fértil cena exploratória de Itália. Com título conscientemente evocativo do clássico de b-sides e outtakes dos Nirvana parte da formação jazzística de Palazzi para se espraiar em temas longos onde o pulso do rock é mistificado naquela aura prog que inflamou as melhores bandas sonoras italianas de 70. Épicos de hoje, feitos de melodia e abrasão, com as guitarras de Giacomo Ancillotto, o saxofone de Antonio Raia e a bateria de Maurizio Chiavaro em condução segura sob as linhas hipnóticas de Palazzi.

Parpar
Duo de PAR (saxofone barítono e loops) e PAR (bateria e efeitos) que encarna um assomo simbiótico entre o riff, a repetição e o músculo do rock e o fogo e a liberdade do free jazz, por entre melodias de saxofone que se vão repercutindo, muralhas de loops industriais e ritmos martelados num ponto de ebulição que se liberta para passagens improvisadas e demais desvios em catadupa. Contando já com algumas apresentações de boa memória, lançaram no final do ano passado o duplicado perene dessa energia cinética pelo colectivo de meliantes d’A Besta com o nome de ‘POSPOS‘.

Kafunfo noSoundsystem
Braço gira-disquista da ATR num contínuo natural com os princípios fundadores da mesma. Ou seja, a mesma procura pelo novo, pelo destemido e pelo único em sets de uma imprevisibilidade e demência tão acolhedora quanto inconformista.

textos: Bruno Silva
artwork: José Smith Vargas

Advertisements