A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estão a comemorar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas é em Maio que cumprem oficialmente o seu aniversário que será mais uma vez celebrado com muito ruído!

Este domingo (7 de Maio) a ATR regressa ao Disgraça para uma matiné bem ruidosa com a estreia dos Ukryte Zalety Systemu e dos Przepych, duas bandas polacas oriundas da fértil cena underground de Wrocław e com o primeiro encontro a sós da dupla de improvisadores portugueses Vasco Furtado & Luis Lopes! (+ info em baixo e aqui)

E no dia anterior (sábado | 6 de Maio) a ATR estará no Lounge para a festa O Lounge faz 18 anos que decorrerá entre as 16h e as 4h e que entre muitos outros concertos e dj sets contará com a estreia do duo krodelabestiole & Bernardo Álvares e a ruidosa presença dos indescritíveis Kafunfo noSoundsystem, o braço gira-disquista da ATR! (+ info em baixo e aqui)

Na próxima semana (sábado | 13 Maio) há o quinto acto da Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, residência mensal da ATR no Damas que desta feita incluirá uma conferência sobre ruído milionário pelos mestres chileno-espanhóis Familea Miranda (primeira banda internacional que a ATR recebeu em 2008 e que voltou em 2010 e depois em 2011 para participar na segunda edição do Festival Terapêutico do Ruído), uma palestra sobre ruído catafórico pelos Lemur (que regressam mais uma vez ao activo depois de uma longa hibernação da qual despertaram fugazmente em 2013 e em 2014) e ainda um colóquio sobre ruído intercontinental pelos professores Ayala & Jahwize (selectas do extinto colectivo Riddim Culture Sound)! Para a ocasião será reeditada digitalmente através do bandcamp da ATR a discografia completa dos Lemur, dando continuação a uma série de reedições de discos que tiveram a colaboração da ATR! E no dia anterior (sexta-feira | 12 de Maio) os Lemur deslocam-se também a Santarém para tocar na A9, nova associação DIY desta cidade! (+ info em breve e aqui e ali)

Na semana seguinte haverá a quinta sessão do Versus – Ciclo de Música Antagónica, ciclo mensal com curadoria da ATR e da Zaratan – Arte Contemporânea que decorrerá no dia 19 de Maio e que terá como antagonistas o inglês Kiran Leonard com as suas composições acusticamente desordenadas e o catalão Odd Labu com as suas descomposições electronicamente ordenadas! (+ info em breve)

No dia 25 de Maio os infames dSCi regressam aos palcos (em local ainda por anunciar) para festejarem o 10º aniversário do seu primeiro concerto e com eles trazem o power-noise-duo francês Daikiri, que volta a Portugal depois das explosivas passagens em 2013 e em 2016 e o one-man-noise-band Tarabush, o misterioso projecto paralelo de Gipsy Rufina, cantautor italiano que tem vindo frequentemente ao nosso país nos últimos anos! (+ info em breve)

E para terminar este ruidoso e terapêutico mês (terça-feira | 30 de Maio) o nosso indomável Catapulta junta-se mais uma vez ao nosso inefável Desmarques (ambos terapeutas do ruído e membros dos infames dSCi) para participarem nas Terças de Poesia Clandestina, evento quinzenal que junta poesia, música, performance e debate e que acontece no Titanic Sur Mer! (+ info em breve)

Entretanto já está disponível o novo single do terapeuta do ruído e membro dos infames dSCi Zé Trigueiros, intitulado “Telhado”!

6 de Maio | sábado | a partir das 16h

krodelabestiole (fr) & Bernardo Álvares (pt)
Kafunfo noSoundsytem (dj set)

O Lounge faz 18 anos
Rua da Moeda, 1 – Lisboa
entrada livre

krodelabestiole é um artista sonoro francês activo há mais de 15 anos, mantendo sempre uma abordagem de evolução DIY à electrónica. Usando sobretudo instrumentos desenvolvidos por si, tem trabalhado, entre outras, linguagens como o noise e o drone. Nos últimos anos tem desenvolvido uma parceria musical com a artista suíça Aude Barrio e, juntos, têm passado grandes temporadas radicados em Lisboa. Para além do duo cyber-inyourface-grind-core Desflorestação, têm improvisado enquanto duo drone de contrabaixo e electrónica. Será mais perto desse registo que se dará esta colaboração de krodelabestiole com o músico local Bernardo Álvares. O também contrabaixista tem-se apresentado ao vivo a solo e é igualmente, entre outros, parte integrante de Alförjs e Zarabatana.

Os Kafunfo noSoundsystem são mais uma faceta da multifacetada Associação Terapêutica do Ruído. Munidos de gira-discos, alguma falta de bom senso e mau gosto q.b. atiram-se às agulhas em busca das velhas pérolas e diamantes perdidos da história da música gravada, tentando pelo caminho surpreender e aterrorizar os ouvintes mais incautos. Resumindo: música de dança até para quem não gosta de dançar, incluindo tímidos, coxos e zombies.

7 de Maio | domingo | a partir das 17h

Ukryte Zalety Systemu (pl)
Przepych (pl)
Vasco Furtado & Luis Lopes (pt)

Disgraça
Rua da Penha de França, 217 – Lisboa
entrada: contribuições livres – mínimo 3 DIYs
jantar vegano

A música dos Ukryte Zalety Systemu (nome que em polaco quer dizer “sistema de benefícios secretos”) é uma fusão das estéticas pós-punk, new wave e cold wave. Padrões rítmicos despojados dominados por frenéticas linhas de baixo e opressivos ritmos de bateria servem de base para riffs de guitarra angulares e teclados minimais em luta com duas vozes cantadas, resultando numa sonoridade simultaneamente gélida e cortante que faz referência não só à neue deutsche welle e a muita da prole gerada pela explosão punk no Reino Unido durante os anos 80, mas também aos artistas polacos ligados à editora Stilon Gorzów, cuja influência se nota principalmente nas letras sarcásticas e satíricas, repletas de crítica social nas entrelinhas. O trio formado em 2013 vem pela primeira vez a Portugal acompanhado pelos seus conterrâneos Przepych.

Os Przepych (“esplendor” em polaco) são um duo de Wrocław constituído por membros de projectos como Kurws, Ukryte Zalety Systemu, Pustostany, Norymberga e Śmieszne Pieniądze, entre outros. Apesar de utilizarem instrumentos típicos do rock, tentam evitar as estruturas habituais do rock e do pós-rock, preferindo usar as guitarras e a bateria como ferramentas de composição inspiradas pelo sincretismo do Rock In Opposition ou pelas desconstruções rítmicas da no-wave e do pós-punk de forma a explorar as próprias limitações a seu favor, reduzindo a técnica ao mínimo para chegarem ao máximo da expressividade. Tal como os Ukryte Zalety Systemu, são membros activos da cena underground da sua cidade que gira em volta do centro social e cultural CRK, onde costumam ensaiar.

Primeira actuação em formato duo de dois dos mais importantes e activos músicos da cena de música improvisada portuguesa: o baterista Vasco Furtado, actualmente radicado na Alemanha, experiente improvisador e membro de grupos tão diversos como The Mingus Project, What About Sam?, Malson, Cru ou Lemur e o guitarrista Luis Lopes, aclamado solista e mentor dos projectos Humanization 4tet e Lisbon Berlin Trio. Expectativas elevadas para este encontro, depois das experiências em conjunto com o saxofonista Albert Cirera e com o contrabaixista Hernani Faustino num quarteto que se estreou no ciclo de música improvisada da ATR no Damas no final de 2015 e que mais recentemente deu origem ao disco “Temple of Doom”, editado pela catalã Discordian Records.

Advertisements