Este mês os gémeos siameses Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) fazem 11 anos!

AMANHÃ (quinta-feira | 17 de Maio) o incrível power-trio francês Le Singe Blanc volta a Lisboa passado 7 anos para um muito aguardado concerto no Lounge, seguido de dj set de Mário Valente! (+ info em baixo e aqui)

E no sábado (19 de Maio) os infames dSCi regressam À da Maxada para a Pankadex Party, festa que decorrerá neste espaço autónomo em Setúbal a partir das 16h e que contará com a ruidosa presença dos já mencionados Le Singe Blanc, dos intrépidos Parpar e também dos holandeses Suicidade e Diesel Breäth e dos setubalenses Sukata! (+ info aqui e ali)

Na próxima terça-feira (22 de Maio) o terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Catapulta regressa ao Desterro para fazer barulho com o noisemaker colombiano Jorge Barco e com o projecto lisboeta UNITEDSTATESOF, todos muito bem acompanhados pelas projecções ruidosas do colombiano Andrés Jurado! (+ info aqui)

E no dia 25 e 26 de Maio o terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Desmarques
estará em Barcelona para participar na festa de 10º aniversário do colectivo Ojalá Estë Mi Bici, onde estará a falar sobre a cena DIY e a tocar a solo! (+ info aqui)

Entretanto os infames dSCi tiveram que adiar para dia 30 de Maio a sua sexta DIStapa, jantar semanal que as várias bandas e grupos que ensaiam no Disgraça servem às quartas-feiras e que junta tapas veganas a projecções de filmes com o intuito de angariar fundos para a manutenção do espaço! (+ info em breve)

17 de Maio | quinta-feira | 22h!!!

Le Singe Blanc (fr)
Mário Valente (dj set)

Lounge
Rua da Moeda, 1 – Lisboa
entrada livre

Activos desde 2000, com centenas de concertos por todo o mundo e inúmeros discos e colaborações na bagagem, os Le Singe Blanc são um mítico e atípico power-trio originário de Metz (França) conhecido pelo seu aguçado sentido de absurdo e pela sua sonoridade ímpar e delirante. Após um período de menos actividade esta espécie de primata albino melomaníaco está de volta às estradas e aos palcos, ainda armada por dois baixistas/vocalistas mas com um novo baterista/vocalista, para nos electrificar e pôr a dançar ao som do seu drum’n’babass/zouk-core degenerado. Regressam a Lisboa depois do inesquecível concerto que deram na saudosa Da Barbuda em 2011 (e das várias actuações dos Daikiri, o explosivo duo de um dos seus membros, no nosso país nos últimos anos).

Advertisements