Esta terça-feira (3 de Dezembro) às 23h no Desterro vai haver Rituais/Rituales Electromagnéticos, espécie de cimeira ibero-americana do ruído que vai contar com as ilustres presenças dos colombianos Jorge Barco e Andrés Jurado, do espanhol Lilith’21 e do terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Desmarques! (+ info em baixo e aqui)

 

E esta sexta-feira (6 de Dezembro) às 22h30 no Lounge haverá o regresso do incrível músico inglês Kiran Leonard e a estreia do surpreendente cantautor russo Anton Ripatti, seguidos de um dj set a cargo de Chima Hiro! E no domingo (8 de Dezembro) às 17h Kiran Leonard terminará a sua digressão ibérica na Rosa Imunda no Porto, muito bem acompanhado pelo grupo internacional-portuense Portakal! (+ info em baixo e aqui e ali)

3 de Dezembro | terça-feira | 23h

Jorge Barco (co)
Andrés Jurado (co)
Lilith’21 (es)
Desmarques (pt)

Rituais/Rituales Electromagnéticos
Desterro
Calçada do Desterro, 7 – Lisboa
entrada: sócios 3 euros – quota anual sócio: 3 euros

 

Rituais/Rituales Electromagnéticos: máquinas, disrupção, improvisação, interferência, falha, alteração dos sentidos, ausência de controle, tecnoxamanismo, curto-circuitos, o acaso, a estética DIY; fazemos ruído porque nos dá prazer e conjuramos rituais com ele; electromagnetismo, geomagnetismo, ondas quânticas e acústicas, ressoando no cosmos em escalas físicas e metafísicas.

 

Jorge Barco desenvolve o seu corpo de trabalho em torno das artes eletrónicas, arte sonora e laboratórios experimentais. Constrói objectos, instalações e projectos orientados pelas noções de low tech e mestiçagem. Fez exposições, apresentações ao vivo e oficinas em diferentes museus e festivais dedicados à circulação das artes eletrónicas na América Latina e na Europa. Actualmente é um dos artistas com maior impacto no campo das artes eletrónicas ligadas ao som na Colômbia, misturando construção de objectos e produção teórica e curatorial com a promoção activa da cena experimental.
Andrés Jurado, cineasta e artista fundador da Oficina de Asuntos Extraterrestres, actualmente a residir em Lisboa, apresenta ao vivo conversações cinemáticas com os seus projectores de película de 16mm e Super-8, desintoxicando as imagens dos filmes de propaganda por meio de rituais electromagnéticos e servindo-se de ruídos, intermitências, conjuros e magias analógicas para criar imagens fantasmáticas.

 

Lilith’21 é um ser andrógino e lunático que gera sessões de audiopuntura para libertar emoções e proclamar o amor universal. Uma viagem através do som para encontrar o estado não-verbal da mente. Combinando ruídos, samples, gravações de campo e vozes, cria um canal directo para entrar em contacto com o espaço exterior. Vem pela primeira vez a Lisboa para apresentar o seu mais recente trabalho “2 seconds after the world”, onde explora a discrepância entre a ressonância interna do seu corpo e o mundo.

 

Desmarques é o pseudónimo do terapeuta do ruído João Marques, guitarrista dos infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (e guitarrista/baixista dos hibernados Lemur e de muitas outras fantasias musicais) e membro activo da hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (e da extinta Brigada Surreal e de tantas outras aventuras colectivas). A solo tem-se dedicado a variações improvisadas com guitarra portuguesa electrificada e cassettes várias.

6 de Dezembro | sexta-feira | 22h30

Kiran Leonard (uk)
Anton Ripatti Babakamusic (ru)
Chima Hiro (dj set)

Lounge
Rua da Moeda, 1 – Lisboa
entrada livre
8 de Dezembro | domingo | 17h

Kiran Leonard (uk)
Portakal (pt)

Rosa Imunda
Travessa do Ferraz, 13 – Porto | entrada: contribuições livres
jantar vegetariano

 

Kiran Leonard é um jovem músico inglês, nascido em Manchester e radicado em Londres, que conta já com uma extensa discografia na qual tem colaborado com vários músicos e abordado diversos estilos: desde a pop orquestral e caseira de “Bowler Hat Soup” até ao noise-rock de “Grapefruit”, passando pelo intrigante “Derevaun Seraun”, obra para piano e trio de cordas sobre o estado das bibliotecas públicas no Reino Unido. Faz também parte do duo de improvisação Or Sobre Blau com o músico espanhol Andreu G. Serra (aka Ubaldo) que conheceu quando moraram juntos em Lisboa. Neste seu regresso ao nosso país estará a tocar sozinho com voz, guitarra eléctrica e nada mais, transformando a aparente desordem estética das suas composições num emocionante e coerente todo.

 

Anton Ripatti é um experiente cantautor originário de Perm (Rússia). A solo ou com a sua Babakaband, este incansável viajante serve um misterioso cocktail musical onde cabem os mais díspares ingredientes sonoros como blues, jazz, folk psicadélica, música ambiente, rock’n’roll, cabaret, chanson française e feedbacks de guitarra, tudo regado com uma exímia noção de teatralidade que torna os seus concertos em performances únicas e surpreendentes, como se David Lynch se cruzasse com Tom Waits num road movie europeu. Em permanente digressão pelo mundo vem pela primeira vez a Portugal para nos presentear com a sua Babakamusic, repertório de canções inclassificáveis que promete não deixar ninguém indiferente à sua passagem.

 

Portakal, palavra que em turco quer dizer laranja, é também o nome do grupo constituído por Greta Wardęga, Z. Özüm Ak, Andy Olive Tree e Elina Coon, quatro músicos de quatro nacionalidades diferentes, correntemente sediados no Porto, que exploram as melodias e os ritmos tradicionais dos países eslavos, balcânicos e do Médio Oriente numa fusão única e intemporal.