A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) continuam a celebrar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas depois de terem cumprido oficialmente o seu aniversário em Maio abrandam um pouco o seu imparável ritmo nos próximos meses!

Esta sexta-feira (23 de Junho) há o sexto acto da Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, residência mensal da ATR no Damas que desta feita incluirá uma prelecção sobre ruído delicado pelo duo italiano Comaneci (que regressa a Portugal depois de uma memorável passagem pelo nosso país em 2013 e das vindas a solo em 2014 e 2016 de Glauco Salvo aka Of Rivers and Trains), uma dissertação sobre ruído inefável pelo terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Desmarques e ainda uma palestra sobre ruído exótico pela doutora Candy Diaz! Para a ocasião será reeditado digitalmente através do bandcamp da ATR o álbum “Bear With Me” do terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Zé Trigueiros, juntamente com o seu novo single “Telhado”, dando continuação a uma série de reedições de discos que tiveram a colaboração da ATR! (+ info em baixo e aqui)

E no dia seguinte (sábado | 24 de Junho) os Comaneci e o Desmarques estarão também nas Caldas da Rainha para um house concert no Moinho Saloio, organizado pela boa gente do Grémio Caldense! (+ info aqui)

Convenção Internacional do Ruído Terapêutico #6

23 de Junho | sexta-feira | 23h

Comaneci (it)
Desmarques (pt)
Candy Diaz (dj set)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

No cada vez mais fértil panorama das promotoras e demais agentes de disseminação cultural fundamentadas na crença e na verdade, é absolutamente obrigatório destacar o pioneirismo bravo do trabalho incansável desta Associação Terapêutica do Ruído contra todas as intempéries. Entidade gémea dos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS que tem vindo a a inflamar o tecido cultural deste país com inúmeros concertos e actividades espalhados por todos os locais de interesse neste país, num exemplo de bravura ainda longe de estar devidamente cartografado, mas merecedor do maior respeito e admiração.

No ano em que celebram uma década de actividade, num exemplo quase único de resistência e visão por estes lados, esta cooperativa de meliantes e agitadores fundamentada num princípio comunal de honestidade e coração celebram esse mesmo feito com a Convenção Internacional do Ruído Terapêutico. Nova residência da ATR nesta casa que sempre os acolheu e que se vai estender ao longo deste ano em 10 aparições alinhadas com o espírito inconformista e a vontade que sempre guiou os seus instintos.

Comaneci
Com nome sacado à lendária ginasta Nadia Comaneci, este duo originário de Ravenna em Itália, regressa a Portugal novamente pela mão da ATR, num estreitar de relações desta comunidade fervilhante. A atravessar 12 anos de existência pejados de aparições um pouco por todo o mundo, partilhando palco com gente tão ilustre como Six Organs of Admittance, Howie Gelb ou Codeine, os Comaneci partem da folk e dos blues para as deixarem levitar num plano com tanto de intangível quanto comunal. Canções atmosféricas, feitas de sonho e nuance, num chamamento etéreo que em palco se assume como um ritual.

Desmarques
Alias de João Marques, um dos cabecilhas da ATR e guitarrista nos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS – mas também membro dos hibernados Lemur e de outras divagações mais ou menos perenes – que aqui se apresenta em solitário e muito provavelmente com guitarra portuguesa. Militante do ruído, a solo mostra-nos uma faceta igualmente exploratória mas em levitação, com recurso a pedais e demais quitanços onde a tradição do instrumento é transfigurada numa outra música que não aquela a que normalmente é associada, mas igualmente rica e lírica. Planante, em curso desviante.

Candy Diaz
Co-autora do programa “A Floresta Encantada” na companhia de Tiago Castro (aka ACID ACID), Candy Diaz, de seu verdadeiro nome Ana Farinha, tem sido umas das mais activas e entusiasmantes divulgadoras de recantos mais ou menos – com todos os pontos intermédios – obscuros do garage e demais derivações psicadélicas e urgentes do rock em toda a sua cartografia. Nesta noite e em linha com o seu carácter disruptivo, abre essa panorâmica para abarcar também o experimentalismo, o espaço infinito do dub e o desconhecido.

textos: Bruno Silva
artwork: José Smith Vargas

Entretanto já está disponível para escuta a mixtape “10 anos de ATR & dSCi (capítulo VI)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou que ainda vão passar por este terapêutico mês!
E também já está disponível “20min”, o primeiro disco de Kid, novo projecto de música electrónica do terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Boris Nunes, pela recém-criada editora Partícula!
Posted in Uncategorized

A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) continuam a celebrar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas depois de terem cumprido oficialmente o seu aniversário em Maio irão abrandar um pouco o seu imparável ritmo nos próximos meses!

Este sábado (17 de Junho) há a sexta sessão do Versus – Ciclo de Música Antagónica, ciclo mensal com curadoria da ATR e da Zaratan – Arte Contemporânea que nesta sessão terá como antagonistas Tiago Silva com as suas aventuras acústicas e Crónico com as suas desventuras cronológicas e como artista convidado o André Araújo! (+ info em baixo e aqui)

Na próxima semana (sexta-feira | 23 de Junho) haverá o sexto acto da Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, residência mensal da ATR no Damas que desta feita incluirá uma prelecção sobre ruído delicado pelo duo italiano Comaneci (que regressa a Portugal depois de uma memorável passagem pelo nosso país em 2013 e das vindas a solo em 2014 e 2016 de Glauco Salvo aka Of Rivers and Trains), uma dissertação sobre ruído inefável pelo terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Desmarques e ainda uma palestra sobre ruído exótico pela doutora Candy Diaz! Para a ocasião será reeditado digitalmente através do bandcamp da ATR o álbum “Bear With Me” do terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Zé Trigueiros, juntamente com o seu novo single “Telhado”, dando continuação a uma série de reedições de discos que tiveram a colaboração da ATR! (+ info em breve e aqui)

Entretanto esta sexta-feira (16 de Junho) na Zaratan há o lançamento do disco de Kid, o novo projecto de música electrónica do terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Boris Nunes, pela editora Partícula..
(+ info aqui).

E já está disponível para venda o split-book “Corta-e-Cola: Discos e Histórias do Punk em Portugal (1978-1998) / Punk Comix: Banda Desenhada e Punk em Portugal” de Afonso Cortez e de Marcos Farrajota que foi editado no passado dia 10 de Junho na Feira do Livro pela Chili Com Carne e pela Thisco (com o apoio da Zerowork Records) e que inclui a compilação “Punk Comix” com faixas exclusivas de diversos projectos nacionais e internacionais como Presidente Drógado, The Dirty Coal Train, Putan Club, Melanie is Demented ou os infames dSCi (cujo tema “Caminhando” foi inspirado pelo livro “Caminhando com Samuel” de Tommi Musturi e conta com a participação especial de Vicente Nunes, autor de uma das capas deste duplo livro)!

Versus – Ciclo de Música Antagónica

17 de Junho | sábado | 19h
Tiago Silva (pt)
vs. Crónico (pt)
Versus VI
Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual sócio: 3 euros

A Associação Terapêutica do Ruído e a Zaratan – Arte Contemporânea apresentam Versus, um ciclo de concertos a acontecer mensalmente na Zaratan.
Seguindo um princípio ecléctico de programação, o pressuposto desta nova aventura musical é juntar projectos diferentes entre si, ou até mesmo opostos, numa mesma sessão. Neste aparente antagonismo procuramos pontos de contacto e/ou de divergência que ilustrem de algum modo a complexidade e diversidade das definições estilísticas da música contemporânea.
Em cada sessão haverá o lançamento de um cartaz em risografia realizado propositadamente para a ocasião. A convite da Zaratan, diferentes artistas recebem o desafio de criar uma imagem de alguma forma ligada ao tema do antagonismo, inspirada também nas sonoridades dos projectos convidados pela ATR a participar neste ciclo.

Tiago Silva
Guitarrista de Lisboa, já por diversas ocasiões tocou na Zaratan. A maior parte das vezes tocou a solo, mas também com o duo THE ORM (com Filipe Felizardo) e, no LEITMOTIV #5, com Luís Lopes. Em comum a todas as apresentações a guitarra eléctrica e algum volume. A propósito do Versus – Ciclo de Música Antagónica, Tiago Silva vai tocar guitarra acústica, antagonizando-se a si mesmo.

Crónico
Pedro Augusto desde pepino que orelhava na sala de sua avó
aquele relógio cordado, aparedado, avé mariando por partes de hora.
O clímax repicava às doze balambadas.
Odiava-lhe o desbaratamento, por isso lhe rotativava as corduras.
Morrida a avó, passados vários escombros,
na garage da filha de sua avó dá de reencontrão
com o maldito corujo.
Várias macrofonias irão capotar a intervenção
cirúrgenica de Augusto ao avé mariador,
ruivos roncarão de sua pança
e
seja o que os eus quiserem.

André Araújo
Nasceu no Porto em 1990 do signo Peixes, estudou Design na Universidade de Aveiro, actualmente reside e trabalha em Lisboa como designer gráfico. Adora redundâncias e objectivações, viaja frequentemente pelo seu próprio consciente sem um rumo definido apenas para se dar conta que raramente se encontra presente, assim que volta à realidade dedica-se à sua música e por consequência encontra a sua paz interior. Não se subjuga ao acordo ortográfico.

Posted in Uncategorized

A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estão a comemorar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas é em Maio que cumprem oficialmente o seu aniversário!

Esta quinta-feira (25 de Maio) os infames dSCi regressam ao Jardim da Estrela para festejarem o 10º aniversário do seu primeiro concerto e com eles trazem o power-noise-duo francês Daikiri, que volta a Portugal depois das explosivas passagens em 2013 e em 2016 e o one-man-noise-band Tarabush, o misterioso projecto paralelo de Gipsy Rufina, cantautor italiano que tem vindo frequentemente ao nosso país nos últimos anos! (+ info em baixo e aqui)

E para terminar o mês (terça-feira | 30 de Maio) o nosso indomável Catapulta junta-se mais uma vez ao nosso inefável Desmarques (ambos terapeutas do ruído e membros dos infames dSCi) para participarem nas Terças de Poesia Clandestina, evento quinzenal que junta poesia, música, performance e debate e que acontece no Titanic Sur Mer! (+ info aqui)

Entretanto continua disponível para download gratuito através do bandcamp da ATR a reedição digital da discografia completa dos Lemur (que já tinha sido editada digitalmente em 2013 pela Enough Records e em formato físico em 2014 numa colaboração entre a banda, a ATR e a Miranada)!

E também continua disponível para escuta a mixtape “10 anos de ATR & dSCi (capítulo V)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que passaram por este terapêutico e ruidoso mês!

25 de Maio | quinta-feira | 18h30

dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (pt)
Daikiri (fr)
Tarabush (mud)

Jardim da Estrela
Praça da Estrela – Lisboa
entrada livre

No dia 25 de Maio de 2007 os infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (e a sua hiperactiva gémea siamesa Associação Terapêutica do Ruído) estreavam-se em nome próprio no entretanto extinto Espaço Centro de Desastres nos Anjos. Dez anos, trezentos e tal concertos e inúmeras aventuras e desventuras depois, voltam ao seu Jardim da Estrela, onde tiveram o prazer de tocar em 2010 e em 2011, para celebrar 10 anos de ruído terapêutico, muito bem acompanhados pelos seus amigos Daikiri e Tarabush e por toda a gente que se quiser juntar à festa.

Os Daikiri são um power-duo oriundo de Metz constituído por Thomas, um dos baixistas e volcalistas dos Le Singe Blanc e por Bastien, o baterista dos Myster Möbius, cujos temas curtos e incisivos nos prometem curar da surdez com a sua hábil fusão de géneros tão distintos como o hardcore, o noise, o metal, o math-rock e até o samba. Vêm pela terceira vez a Lisboa depois dos memoráveis concertos no Mini-Festival do Ruído na saudosa NAVE em 2013 e no Damas em 2016 e na bagagem trazem o seu terceiro álbum “Marcel Supra”, editado no final do ano passado numa parceria entre várias editoras europeias.

Alguns viajantes antigos dizem que o termo “Tarabush” se refere a um tipo de tabaco que pode ser encontrado em grandes quantidades nos mercados de rua albaneses. Além disso nunca ninguém ouviu falar deste termo até às aparições raras de um one-man-band terem sido relatadas na Europa central e meridional, apesar da ligação entre estas duas referências permanecer desconhecida. Testemunhas alegam que este Tarabush nunca mostra a sua cara e que veio da lama, mas pouco se sabe ao certo sem ser que toca uma espécie de “doom gothic blues” com instrumentos construídos por si próprio.

Posted in Uncategorized

A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estão a comemorar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas é em Maio que cumprem oficialmente o seu aniversário!

Esta sexta-feira (19 de Maio) há a quinta sessão do Versus – Ciclo de Música Antagónica, ciclo mensal com curadoria da ATR e da Zaratan – Arte Contemporânea que terá como antagonistas o inglês Kiran Leonard com as suas composições acusticamente desordenadas e o catalão Odd Labu com as suas descomposições electronicamente ordenadas e como artista convidada a Hetamoé! (+ info em baixo e aqui)

Na próxima semana (quinta-feira | 25 de Maio) os infames dSCi regressam ao Jardim da Estrela para festejarem o 10º aniversário do seu primeiro concerto e com eles trazem o power-noise-duo francês Daikiri, que volta a Portugal depois das explosivas passagens em 2013 e em 2016 e o one-man-noise-band Tarabush, o misterioso projecto paralelo de Gipsy Rufina, cantautor italiano que tem vindo frequentemente ao nosso país nos últimos anos! (+ info em breve e aqui)

E para terminar o mês (terça-feira | 30 de Maio) o nosso indomável Catapulta junta-se mais uma vez ao nosso inefável Desmarques (ambos terapeutas do ruído e membros dos infames dSCi) para participarem nas Terças de Poesia Clandestina, evento quinzenal que junta poesia, música, performance e debate e que acontece no Titanic Sur Mer! (+ info em breve)

Entretanto já está disponível para download gratuito através do bandcamp da ATR a reedição digital da discografia completa dos Lemur (que já tinha sido editada digitalmente em 2013 pela Enough Records e em formato físico em 2014 numa colaboração entre a banda, a ATR e a Miranada)!

E também continua disponível para escuta a mixtape “10 anos de ATR & dSCi (capítulo V)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar por este terapêutico e ruidoso mês!

19 de Maio | sexta-feira | 19h

Kiran Leonard (uk)
vs.
Odd Labu (es)

Versus V
Zaratan
Rua de São Bento, 432 – Lisboa
entrada livre para sócios – quota anual sócio: 3 euros

A Associação Terapêutica do Ruído e a Zaratan – Arte Contemporânea apresentam Versus, um ciclo de concertos a acontecer mensalmente na Zaratan.
Seguindo um princípio ecléctico de programação, o pressuposto desta nova aventura musical é juntar projectos diferentes entre si, ou até mesmo opostos, numa mesma sessão. Neste aparente antagonismo procuramos pontos de contacto e/ou de divergência que ilustrem de algum modo a complexidade e diversidade das definições estilísticas da música contemporânea.
Em cada sessão haverá o lançamento de um cartaz em risografia realizado propositadamente para a ocasião. A convite da Zaratan, diferentes artistas recebem o desafio de criar uma imagem de alguma forma ligada ao tema do antagonismo, inspirada também nas sonoridades dos projectos convidados pela ATR a participar neste ciclo.
Nesta quinta sessão os antagonistas são o inglês Kiran Leonard com as suas composições acusticamente desordenadas e o catalão Odd Labu com as suas descomposições electronicamente ordenadas. E a artista convidada é a Hetamoé.

Kiran Leonard é um jovem, mas experiente músico inglês recém-chegado a Lisboa que toca canções semi-improvisadas com a única guitarra que conseguiu trazer na sua mala, uma pequena guitarra acústica de braço desaparafusável da qual vão saindo, por entre ruídos e notas aparentemente sem ordem, melodias tristes e desesperadas que acompanhadas pela sua singular voz vão dando origem a surpreendentes canções, algumas previamente compostas, outras roubadas a fantasmas que não se podem defender.

Odd Labu é um dos alter egos de Andreu Garcia Serra, músico catalão a residir actualmente em Lisboa. Depois da actuação em Novembro passado como Ubaldo, o seu alter ego principal, com o qual nos veio apresentar o próximo álbum “La pèrdua de l’estat”, prestes a ser editado pela sua Boira Discos, Andreu regressa à Zaratan para nos mostrar a sua face mais sombria, oculta por trás de uma máscara: violência, confrontação, gritos na cara, ruídos electrónicos, baixas frequências e uma sensação contínua de imprevisibilidade.

Ana Matilde Sousa (1984), aka Hetamoé, é uma artista visual de Lisboa e weeaboo com interesse por todas as coisas fofinhas e DIY. Trabalha em variados media incluindo pintura, desenho, banda desenhada, fotografia e vídeo, frequentando actualmente o doutoramento em Pintura na FBAUL. É membro fundadora do selo de zines Clube do Inferno, sob o qual auto-publica trabalhos seus e colabora com projectos nacionais e internacionais. Recentemente, contribuiu para antologias de banda desenhada da série QCDA da editora Chili Com Carne, š! da editora báltica kuš! e publicou Spookytongue com as Ediciones Valientes. Participa regularmente em exposições e realiza investigação sobre arte contemporânea e cultura popular japonesas. A sua posse mais preciosa é uma dakimakura.

Posted in Uncategorized

A hiperactiva Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e os seus infames gémeos siameses dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) estão a comemorar 10 anos de ruído terapêutico ao longo de todo este ano, mas é em Maio que cumprem oficialmente o seu aniversário!

Este sábado (13 Maio) há o quinto acto da Convenção Internacional do Ruído Terapêutico, residência mensal da ATR no Damas que desta feita incluirá uma conferência sobre ruído milionário pelos mestres chileno-espanhóis Familea Miranda (primeira banda internacional que a ATR recebeu em 2008 e que voltou em 2010 e depois em 2011 para participar na segunda edição do Festival Terapêutico do Ruído), uma palestra sobre ruído catafórico pelos Lemur (que regressam mais uma vez ao activo depois de uma longa hibernação da qual despertaram fugazmente em 2013 e em 2014) e ainda um colóquio sobre ruído intercontinental pelos professores Ayala & Jahwize (selectas do extinto colectivo Riddim Culture Sound)! Para a ocasião será reeditada digitalmente através do bandcamp da ATR a discografia completa dos Lemur, dando continuação a uma série de reedições de discos que tiveram a colaboração da ATR! (+ info em baixo e aqui)

E no dia anterior (sexta-feira | 12 de Maio) os Lemur deslocam-se também a Santarém para tocar na A9, nova associação DIY desta cidade, bem acompanhados pelo nosso indomável Catapulta e pelo duo de punk escalabitano CriançasAoPoder! (+ info em baixo e aqui)

Na próxima semana (sexta-feira | 19 de Maio) haverá a quinta sessão do Versus – Ciclo de Música Antagónica, ciclo mensal com curadoria da ATR e da Zaratan – Arte Contemporânea que terá como antagonistas o inglês Kiran Leonard com as suas composições acusticamente desordenadas e o catalão Odd Labu com as suas descomposições electronicamente ordenadas! (+ info em breve)

Na semana seguinte (quinta-feira | 25 de Maio) os infames dSCi regressam ao Jardim da Estrela para festejarem o 10º aniversário do seu primeiro concerto e com eles trazem o power-noise-duo francês Daikiri, que volta a Portugal depois das explosivas passagens em 2013 e em 2016 e o one-man-noise-band Tarabush, o misterioso projecto paralelo de Gipsy Rufina, cantautor italiano que tem vindo frequentemente ao nosso país nos últimos anos! (+ info em breve)

E para terminar o mês (terça-feira | 30 de Maio) o nosso indomável Catapulta junta-se mais uma vez ao nosso inefável Desmarques (ambos terapeutas do ruído e membros dos infames dSCi) para participarem nas Terças de Poesia Clandestina, evento quinzenal que junta poesia, música, performance e debate e que acontece no Titanic Sur Mer! (+ info em breve)

12 de Maio | sexta-feira | 23h

Lemur (pt)
Catapulta (pt)
CriançasAoPoder (pt)

A9
Travessa do Montalvo, 9 – Santarém
entrada: 3eu associados – 4eu n/associados
jantar vegano a partir das 21h

Convenção Internacional do Ruído Terapêutico #5

13 de Maio | sábado | 23h

Familea Miranda (cl/es)
Lemur (pt)
Ayala & Jahwize (dj set)

Damas
Rua da Voz do Operário, 60 – Lisboa
entrada livre

No cada vez mais fértil panorama das promotoras e demais agentes de disseminação cultural fundamentadas na crença e na verdade, é absolutamente obrigatório destacar o pioneirismo bravo do trabalho incansável desta Associação Terapêutica do Ruído contra todas as intempéries. Entidade gémea dos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS que tem vindo a a inflamar o tecido cultural deste país com inúmeros concertos e actividades espalhados por todos os locais de interesse neste país, num exemplo de bravura ainda longe de estar devidamente cartografado, mas merecedor do maior respeito e admiração.

No ano em que celebram uma década de actividade, num exemplo quase único de resistência e visão por estes lados, esta cooperativa de meliantes e agitadores fundamentada num princípio comunal de honestidade e coração celebram esse mesmo feito com a Convenção Internacional do Ruído Terapêutico. Nova residência da ATR nesta casa que sempre os acolheu e que se vai estender ao longo deste ano em 10 aparições alinhadas com o espírito inconformista e a vontade que sempre guiou os seus instintos.

Familea Miranda
Exemplo louvável de resistência e vontade, os Familea Miranda surgem como uma espécie de alma gémea dos dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS por toda uma perseverança e ética de trabalho em comum. Nome mais do que óbvio para assinalar o mês em que são celebrados os 10 anos de actividade da Associação Terapêutica do Ruído, este power-trio com origem no Chile e entretanto sediado em Barcelona regressa a Portugal com incontáveis tours pela Europa e América do Sul e 18 anos de militância nas franjas do rock menos alinhado e mais sincero. Partindo das dinâmicas do pós-hardcore dão corpo a feras de ritmos esquivos e guitarras cortantes, de onde se libertam estalos de voz como que a incitar ao headbanging comunal.

Lemur 
Banda com actividade imparável entre 2003 e 2006, foram um caso mutante por dentro dos confins de um “rock furiosamente instrumental”, libertando-se das amarras iniciais do pós-rock para irem palmilhando um trajecto cada vez mais livre e indefinível a deixar pistas sempre prementes para um hipotético futuro. Desde então têm estado num hiato que foi apenas interrompido em 2013 aquando da celebração do seu primeiro concerto e e em 2014 para a reedição da sua breve discografia numa parceria entre a ATR, a Enough Records e a Miranada (a editora dos Familea Miranda), mas num mês de especial relevância em todo este caminho, reaparecem no Damas para um concerto que mais do que um regresso é uma celebração. Nas palavras de Chuck Norris: “Let’s see how tough you really are”.

Ayala & Jahwize
Membros da crew do Riddim Culture Sound, cuja actividade ao longo de mais de 10 anos foi fulcral na disseminação da Diáspora jamaicana naquilo que esta tem de mais consciente e comunitário, Ayala e Jahwize fecham a noite com a sua “música quente para gente consciente”. Ou seja, conhecimento de causa das histórias, mensagens e revelações da música jamaicana em coordenadas roots, reggae e dub escolhidas a dedo.

textos: Bruno Silva
artwork: José Smith Vargas

Entretanto já está disponível para escuta a mixtape “10 anos de ATR & dSCi (capítulo V)” que a ATR e a stress.fm prepararam com temas de alguns dos projectos que já passaram ou ainda vão passar por este terapêutico e ruidoso mês! E também continua disponível o novo single do terapeuta do ruído e membro dos infames dSCi Zé Trigueiros, intitulado “Telhado”!
Posted in Uncategorized